PRF: organizadora deverá ser definida nos próximos dias

Data 27/02/14 | Tóopico: Federais

Se tudo correr dentro do esperado, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) deverá definir nos próximos dias a organizadora do concurso para 216 vagas de agente administrativo (nível médio). Apesar de contar com prazo até 30 de junho para publicar o edital de abertura, o órgão trabalha para que o documento possa ser divulgado em março e as provas aplicadas em maio. O objetivo é conseguir homologar o resultado final da seleção em junho, para poder convocar os aprovados ainda este ano. Pela legislação eleitoral, a data limite para a homologação a fim de que os aprovados sejam nomeados ainda este ano é o dia 5 de julho.

O cargo de agente administrativo da PRF é voltado para quem possui pelo menos o ensino médio completo. A remuneração oferecida é de R$3.689,77 (incluindo o auxílio-alimentação, de R$373) e os integrantes da carreira ainda fazem jus à estabilidade, em função da contratação por meio do regime estatutário. A carga de trabalho é de 40 horas por semana. Assim como na primeira seleção promovida para a área de apoio do departamento, em 2012, os novos agentes serão selecionados por meio de provas objetivas e investigação social e/ou funcional. De acordo com o coordenador geral de RHda PRF, inspetor Adriano Furtado, o objetivo é aplicar as provas em todas as capitais do país.

A expectativa é a de que a distribuição das vagas também alcance o país inteiro. A definição da oferta em cada localidade será feita com base no levantamento de demandas e considerando também o resultado do concurso de remoção dos atuais servidores. Tanto o levantamento quanto o concurso de remoção ainda serão finalizados. Segundo a chefe substituta da Divisão de Concursos da PRF, Tatiana Campos, a oferta deverá ser proporcional à demanda de cada estado. Sendo assim, há grandes chances de o concurso contar com mais vagas para o Rio de Janeiro. De acordo com representantes das categorias administrativa e policial, o estado possui a maior parcela de servidores administrativos do órgão (mais de 100 de um total de cerca de 550) e ainda corre o risco de perder muitos em razão de aposentadorias.

Policial – O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF/DF) informou que recorreu ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) para garantir efetividade à reserva de vagas para pessoas com deficiência no atual concurso para policial rodoviário federal. No fim de janeiro, a Justiça Federal do Distrito Federal (JF-DF) negou o pedido de liminar do MPF/DF visando à reaplicação do exame de capacidade física e da avaliação de saúde, além de realização do curso de formação profissional para os candidatos com deficiência, todos adaptados às suas condições.


Este artigo veio de Cursos Preparatórios Para Concursos
http://capecurso.com.br/site

O endereço desta história é:
http://capecurso.com.br/site/modules/news/article.php?storyid=1367