Fale Conosco
Plataforma EAD
Menu
Siga-nos
Indique o Site
Destaques no Site
RSS

Notícias sobre o concurso para a Polícia Federal.
Polícia Federal : PRF: expectativa de até 1.500 vagas para policiais
Enviado por admin em 08/01/15 (323 leituras)

Entre os concursos mais aguardados para o ano que se inicia certamente está o da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para o cargo de policial. A autorização para a abertura de até 1.500 vagas na função, que tem como requisito o ensino superior completo em qualquer área e proporciona remuneração inicial de R$7.092,91 a partir de 1º de janeiro, foi solicitada no mês de maio. No último dia 11, o processo referente ao pedido foi encaminhado ao Ministério da Justiça para revisão, mas a pasta já informou que a documentação será novamente enviada ao Planejamento, possivelmente ainda no início do ano. Com demandas crescentes, como por exemplo o aumento da frota de veículos nas estradas, a PRF vem carecendo cada vez mais da adequação do seu efetivo aos desafios a serem enfrentados. A expectativa é que nesse ano de 2015 a disparidade existente seja amenizada com a convocação dos aprovados no concurso concluído em 2014 e também com a abertura da nova seleção pleiteada pelo departamento. Segundo a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF) até o final de 2015, o órgão poderá perder 1.500 policiais só em razão de aposentadoria.

O encolhimento de quadro poderá ser combatido em parte com a convocação de 1.216 aprovados do último concurso que ainda aguardam serem chamados, dos quais 450 já passaram inclusive pelo curso de formação e estão classificados dentro do número de vagas com preenchimento garantido. Já a abertura da nova seleção, além de anular as perdas, poderá permitir à PRF caminhar na direção do preenchimento de todas as 13.098 vagas existentes na carreira de policial rodoviário federal, meta que o departamento pretendia alcançar em 2013. Porém, para abrir o novo concurso ainda em 2015, será necessária primeiramente a convocação de todos os aprovados da seleção atual. Isso porque ela é válida até maio, com a vigência ainda podendo ser estendida por um ano. A nomeação de todos os aprovados, porém, abriria o caminho para a nova seleção, como ocorreu no concurso concluído em 2012. O presidente da FenaPRF, Pedro Cavalcanti, já afirmou que acredita que o departamento terá os seus pleitos atendidos. Entre os fatores que reforçam a necessidade de contratação de mais policiais ele apontou o combate ao crime organizado e o compromisso assumido pelo governo com a meta da Organização das Nações Unidas (ONU) de redução do número de acidentes de trânsito à metade até 2020. “Apesar dessa crise o governo tem que entender que precisa emergencialmente contratar”, afirmou.
Etapas – O último concurso para policial rodoviário federal foi organizado pelo Cespe/UnB e compreendeu provas objetivas e discursivas, exame de aptidão física (testes de flexão em barra fixa, de impulsão horizontal, de flexão abdominal e de corrida de 12 minutos), avaliações médica, psicológica e de títulos, além de investigação social e curso de formação. As provas escritas versaram sobre Língua Portuguesa, Matemática, Ética no Serviço Público, Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Penal, Direito Processual Penal, Legislação Especial, Direitos Humanos e Cidadania, Legislação Relativa à PRF e Física Aplicada à Perícia de Acidentes Rodoviários.
Policial rodoviário federal: veja programa do último concurso
CONHECIMENTOS BÁSICOS
} LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 3.1 Emprego das letras. 3.2 Emprego da acentuação gráfica. 4 Domínio dos mecanismos de coesão textual. 4.1 Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e outros elementos de sequenciação textual. 4.2 Emprego/correlação de tempos e modos verbais. 5 Domínio da estrutura morfossintática do período. 5.1 Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração. 5.2 Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração. 5.3 Emprego dos sinais de pontuação. 5.4 Concordância verbal e nominal. 5.5 Emprego do sinal indicativo de crase. 5.6 Colocação dos pronomes átonos. 6 Reescritura de frases e parágrafos do texto. 6.1 Substituição de palavras ou de trechos de texto. 6.2 Retextualização de diferentes gêneros e níveis de formalidade.
} MATEMÁTICA: 1 Números inteiros, racionais e reais. 1.1 Problemas de contagem. 2 Sistema legal de medidas. 3 Razões e proporções; divisão proporcional. 3.1 Regras de três simples e composta. 3.2Porcentagens. 4 Equações e inequações de 1º e 2º graus. 4.1 Sistemas lineares. 5 Funções. 5.1 Gráficos. 6 Sequências numéricas. 7 Progressão aritmética e geométrica. 8 Noções de probabilidade e estatística. 9 Raciocínio lógico: problemas aritméticos.
} NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL: 1 Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. 1.1 Princípios fundamentais. 2 Aplicabilidade das normas constitucionais. 2.1 Normas de eficácia plena, contida e limitada. 2.2 Normas programáticas. 3 Direitos e garantias fundamentais. 3.1 Direitos e deveres individuais e coletivos, direitos sociais, direitos de nacionalidade, direitos políticos, partidos políticos. 4 Organização político-administrativa do Estado. 4.1 Estado federal brasileiro, União, estados, Distrito Federal, municípios e territórios. 5 Administração pública. 5.1 Disposições gerais, servidores públicos. 6 Poder executivo. 6.1 Atribuições e responsabilidades do presidente da República. 7 Poder judiciário. 7.1 Disposições gerais. 7.2 Órgãos do poder judiciário. 7.2.1 Organização e competências, Conselho Nacional de Justiça. 7.2.1.1 Composição e competências. 8 Funções essenciais à justiça. 8.1 Ministério público, advocacia pública. 8.2 Defensoria pública.
} ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: 1 Ética e moral. 2 Ética, princípios e valores. 3 Ética e democracia: exercício da cidadania. 4 Ética e função pública. 5 Ética no Setor Público. 5.1 Decreto nº 1.171/ 1994 (Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal).
NOÇÕES DE INFORMÁTICA: 1 Noções de sistema operacional Windows. 2 Edição de textos, planilhas e apresentações (ambiente BrOffice). 3 Redes de computadores. 3.1 Conceitos básicos, ferramentas, aplicativos e procedimentos de Internet e intranet. 3.2 Programas de navegação (Mozilla Firefox e Google Chrome). 3.3 Programas de correio eletrônico (Mozilla Thunderbird). 3.4 Sítios de busca e pesquisa na Internet. 3.5 Grupos de discussão. 3.7 Computação na nuvem (cloud computing). 4 Conceitos de organização e de gerenciamento de informações, arquivos, pastas e programas. 5 Segurança da informação. 5.1 Procedimentos de segurança. 5.2 Noções de vírus, worms e pragas virtuais. 5.3 aplicativos para segurança (antivírus, firewall, anti-spyware etc.). 5.4 Procedimentos de backup. 5.5 Armazenamento de dados na nuvem (cloud storage).
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
} NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO: 1 Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes, natureza, fins e princípios. 2 Direito administrativo: conceito, fontes e princípios. 3 Ato administrativo. 3.1 Conceito, requisitos, atributos, classificação e espécies. 3.2 Invalidação, anulação e revogação. 3.3 Prescrição. 4 Agentes administrativos. 4.1 Investidura e exercício da função pública. 4.2 Direitos e deveres dos funcionários públicos; regimes jurídicos. 4.3 Processo administrativo: conceito, princípios, fases e modalidades. 4.4 Lei nº 8.112/1990 e alterações. 5 Poderes da administração: vinculado, discricionário, hierárquico, disciplinar e regulamentar. 6 Princípios básicos da administração. 6.1 Responsabilidade civil da administração: evolução doutrinária e reparação do dano. 6.2 Enriquecimento ilícito e uso e abuso de poder. 6.3 Improbidade administrativa: sanções penais e civis — Lei nº 8.429/1992 e alterações. 7 Serviços públicos: conceito, classificação, regulamentação, formas e competência de prestação. 8 Organização administrativa. 8.1 Administração direta e indireta, centralizada e descentralizada. 8.2 Autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista. 9 Controle e responsabilização da administração. 9.1 Controle administrativo. 9.2 Controle judicial. 9.3 Controle legislativo. 9.4 Responsabilidade civil do Estado.
} NOÇÕES DE DIREITO PENAL: 1 Aplicação da lei penal. 1.1 Princípios da legalidade e da anterioridade. 1.2 A lei penal no tempo e no espaço. 1.3 Tempo e lugar do crime. 1.4 Lei penal excepcional, especial e temporária. 1.5 Territorialidade e extraterritorialidade da lei penal. 1.6 Pena cumprida no estrangeiro. 1.7 Eficácia da sentença estrangeira. 1.8 Contagem de prazo. 1.9 Interpretação da lei penal. 1.10 Analogia. 1.11 Irretroatividade da lei penal. 1.12 Conflito aparente de normas penais. 2 O fato típico e seus elementos. 2.1 Crime consumado e tentado. 2.2 Pena da tentativa. 2.3 Concurso de crimes. 2.4 Ilicitude e causas de exclusão. 2.5 Excesso punível. 2.6 Culpabilidade. 2.6.1 Elementos e causas de exclusão. 3 Imputabilidade penal. 4 Concurso de pessoas. 5 Crimes contra a pessoa. 6 Crimes contra o patrimônio. 7 Crimes contra a fé pública. 8 Crimes contra a administração pública. 9 Lei nº 8.072/1990 (delitos hediondos). 10 Disposições constitucionais aplicáveis ao direito penal. 11 Crimes contra a Dignidade Sexual.
} NOÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL PENAL: 1 Aplicação da lei processual no tempo, no espaço e em relação às pessoas. 1.1 Disposições preliminares do Código de Processo Penal. 2 Inquérito policial. 3 Ação penal. 4 Competência. 5 Prova. 6 Juiz, ministério público, acusado, defensor, assistentes e auxiliares da justiça, atos de terceiros. 7 Prisão e liberdade provisória. 7.1 Lei nº 7.960/1989 (prisão temporária). 8 Processo e julgamento dos crimes de responsabilidade dos funcionários públicos. 9 Habeas corpus e seu processo. 10 Disposições constitucionais aplicáveis ao direito processual penal.
} LEGISLAÇÃO ESPECIAL: 1 Lei nº 10.826/2003 e alterações (Estatuto do Desarmamento). 2 Lei nº 7.716/1989 e alterações (crimes resultantes de preconceitos de raça ou de cor). 3 Lei nº 5.553/1968 (apresentação e uso de documentos de identificação pessoal). 4 Lei nº 4.898/1965 (direito de representação e processo de responsabilidade administrativa, civil e penal, nos casos de abuso de autoridade). 5 Lei nº 9.455/1997 (definição dos crimes de tortura). 6 Lei nº 8.069/1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente), Título II, Capítulos I e II, Título III, Capítulo II, Seção III, Título V e Título VII . 7 Lei nº 10.741/2003 e alterações (Estatuto do Idoso). 8 Lei nº 9.034/1995 e alterações (crime organizado). 12 Lei nº 9.099/1995 e alterações (juizados especiais cíveis e criminais), Capítulo III,. 13 Lei nº 10.259/2001 e alterações (juizados especiais cíveis e criminais no âmbito da Justiça Federal). 15 Lei nº 11.340/2006 (Maria da Penha – violência doméstica e familiar contra a mulher). 16 Lei nº 11.343/2006 (sistema nacional de políticas públicas sobre drogas). 17 Decreto-Lei nº 3.688/1941 (Lei das contravenções penais). 18 Lei nº 9.605/1998 e alterações (Lei dos crimes contra o meio ambiente), Capítulos III e V . 19 Decretos nº 5.948/2006, nº 6.347/2008 e nº 7901/2013 (Tráfico de pessoas).
} DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA: 1 Teoria geral dos direitos humanos. 1.1 Conceito, terminologia, estrutura normativa, fundamentação. 2 Afirmação histórica dos direitos humanos. 3 Direitos humanos e responsabilidade do Estado. 4 Direitos humanos na Constituição Federal. 6 Institucionalização dos direitos e garantias fundamentais. 7 Política nacional de direitos humanos. 8 Programas nacionais de direitos humanos. 9 Globalização e direitos humanos. 10 As três vertentes da proteção internacional da pessoa humana. 10.1 Direitos humanos, direito humanitário e direito dos refugiados. 11. A Constituição brasileira e os tratados internacionais de direitos humanos. 12 Aplicações da perspectiva sociológica a temas e problemas contemporâneos da sociedade brasileira: a questão da igualdade jurídica e dos direitos de cidadania, o pluralismo jurídico, acesso à justiça. 13. Práticas judiciárias e policiais no espaço público. 14 Administração institucional de conflitos no espaço público.
} LEGISLAÇÃO RELATIVA AO DPRF: 1. Lei n.º 9.503/1997 – Código de Trânsito Brasileiro, e suas atualizações; 2 Perfil constitucional: funções institucionais. 3 Lei 9.654/1982. 4 Decreto nº 6.061/2007 e alterações. 5 Decreto 1.655/1995.
} FÍSICA APLICADA À PERÍCIA DE ACIDENTES RODOVIÁRIOS: 1 Mecânica. 1.1 Cinemática escalar, cinemática vetorial. 1.2 Movimento circular. 1.3 Leis de Newton e suas aplicações. 1.4 Trabalho. 1.5 Potência. 1.6 Energia cinética, energia potencial, atrito. 1.7 Conservação de energia e suas transformações. 1.8 Quantidade de movimento e conservação da quantidade de movimento, impulso. 1.9 Colisões. 1.10 Estática dos corpos rígidos. 1.11 Estática dos fluidos. 1.12 Princípios de Pascal, Arquimedes e Stevin. 2 Ondulatória. 2.1 Movimento harmônico simples. 2.2 Oscilações livres, amortecidas e forçadas. 2.3. Ondas. 2.3.1 Ondas sonoras, efeito doppler e ondas eletromagnéticas. 2.3.2 Frequências naturais e ressonância. 3. Óptica geométrica: reflexão e refração da luz. 3.1 Instrumentos ópticos: características e aplicações.

Polícia Federal : inscrições para 600 vagas estão abertas. Até R$14.410
Enviado por admin em 19/05/13 (657 leituras)



Após meses de espera, a Polícia Federal (PF) finalmente reabriu às 10h desta sexta-feira, dia 17, as inscrições para o concurso destinado ao preenchimento de 600 vagas, sendo 350 de escrivão, 150 de delegado e 100 de perito, todos de nível superior. As remunerações são de R$7.887,33 (escrivão) e R$14.410,11 (demais). A seleção havia sido suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em julho do ano, por não reservar vagas para deficientes, situação sanada após a inclusão da cota nos editais de retificação publicados no último dia 10.

O cargo de escrivão admite graduados em qualquer área de conhecimento, enquanto que o de delegado é restrito aos bacharéis em Direito. Para perito, é exigida a formação superior relacionada a uma das áreas com oferta de vagas (são 13 ao todo). Em todos os casos, é necessária ainda a carteira de habilitação, na categoria B ou superior. Os concursados serão admitidos, ao longo da validade do concurso (de um mês, podendo dobrar), pelo regime estatutário (estabilidade) e lotados, preferencialmente, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima, e em unidades de fronteira, localizadas também no Paraná, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. A carga de trabalho será de 40 horas semanais.

Procedimentos – Os interessados em participar deverão se candidatar por meio do site do Cespe/UnB (organizador), até 3 de junho. A taxa de inscrição é de R$125 para escrivão e de R$150 para delegado e perito, com o pagamento devendo ser efetuado até o dia 18 do mês que vem. A isenção da taxa poderá ser solicitada ao longo de todo o prazo de inscrição por aqueles que tiverem direito ao benefício (veja critérios no edital). O Cespe/UnB disponibiliza postos com computadores para quem não possui acesso à internet. O atendimento será feito no horário de funcionamento do estabelecimento.

Quem se inscreveu de 18 de junho a 9 de julho de 2012 e não deseja prosseguir na seleção deve solicitar a devolução da taxa das 10h do dia 23 às 23h59 do dia 24 deste mês, no site do Cespe/UnB. Aqueles que preferirem permanecer na disputa poderão, ao longo de todo o prazo de inscrição, alterar a opção de cidade para a realização das provas, e ainda optar por concorrer às vagas destinadas a pessoas com deficiência, se for o caso. Os que tiverem preenchido o requerimento de inscrição mas não tenham efetuado o pagamento da taxa, deverão fazê-lo até 18 de junho.

Seleção começa no dia 21 de julho

O processo de seleção da PF terá início com provas objetivas e discursiva, previstas para o dia 21 de julho. Com exceção do exame oral, somente para o cargo de delegado, e do curso de formação (para todos), que acontecerão no Distrito Federal, as demais fases do concurso serão realizadas em todas as capitais do país. O curso de formação poderá abranger ainda atividades em qualquer outra unidade da federação. Além das provas escritas, oral e do curso de formação, os candidatos terão que passar por exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica, avaliação de títulos (apenas delegado e perito), prova prática de digitação (somente escrivão) e investigação social.

As provas objetivas serão compostas de 120 itens (valendo um ponto cada), com os candidatos tendo que classificar cada um pelos comandos “certo” ou “errado”. Será atribuído um ponto positivo para cada resposta em acordo com o gabarito oficial e um ponto negativo para cada resposta incorreta. Serão aprovados aqueles que obtiverem, no mínimo, 36 pontos, e ainda os mínimos de dez pontos em Conhecimentos Básicos e 21 em Conhecimentos Específicos, no caso de perito.

Só terão as discursivas corrigidas aqueles que se classificarem em até três vezes o número de vagas para escrivão e delegado e a quatro vezes a quantidade de vagas para perito (observando-se os empates na posição limite). A discursiva valerá 20 pontos, sendo necessário obter dez ou mais para ser aprovado. O exame de aptidão física está previsto para os dias 14 e 15 de setembro, compreendendo os testes em barra fixa, de impulsão horizontal, de corrida de 12 minutos e de natação (com índices diferentes para homens e mulheres).



















Polícia Federal : PF: Espera pela retomada do concurso ainda continua
Enviado por admin em 18/12/12 (702 leituras)






Apesar da decisão proferida no último dia 28 pela ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, confirmando a necessidade de a Polícia Federal (PF) reservar vagas para pessoas com deficiência no concurso para escrivão, delegado e perito, a espera daqueles que aguardam a retomada da seleção ainda continua. A Advocacia-Geral da União (AGU) informou na última segunda-feira, dia 10, que ainda não foi intimada da decisão, que é passível de recurso. O órgão que representa a União disse que só poderá se manifestar após receber a notificação.

Ao confirmar a liminar que suspendeu o concurso a pedido do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, a ministra Cármen Lúcia reconheceu a validade do concurso desde que seja garantida a reserva de vagas para deficientes. Procurada na última segunda-feira, dia 11, a PF informou que ainda não há qualquer previsão quanto à republicação dos editais para a inclusão da reserva de vagas e que a Diretoria de Gestão de Pessoal do órgão está analisando a decisão do STF para então tomar providências. O departamento pediu que fosse procurado novamente dentro de uma semana.

Por meio da Reclamação nº14.145, Roberto Gurgel alegou que ao publicar os editais do concurso sem reservar vagas para deficientes, a União descumpriu decisão de março deste ano, proferida pela própria ministra Cármen Lúcia, nos autos do Recurso Extraordinário nº676.335. No julgamento do mérito da reclamação, a ministra argumentou que a reserva de vagas determinada pela Constituição tem dupla função: inserir as pessoas com deficiência no mercado de trabalho e permitir o preenchimento de cargos públicos com pessoas qualificadas e capacitadas para o exercício da função.

“Cabe à administração pública examinar, com critérios objetivos, se a deficiência apresentada é ou não compatível com o exercício do cargo, assegurando a ampla defesa e o contraditório ao candidato, sem restringir a participação no certame de todos e de quaisquer candidatos portadores de deficiência, como pretende a União”, afirmou Cármen Lúcia na decisão.

A seleção visa ao preenchimento de 600 vagas, sendo 350 de escrivão, 150 de delegado e 100 de perito e foi suspensa em 9 de julho, último dia do prazo de inscrições.













Polícia Federal : Organizadora será definida já nos próximos dias
Enviado por admin em 08/02/12 (466 leituras)






A Polícia Federal (PF) irá divulgar este mês os editais para 600 vagas de agente (500 chances) e papiloscopista (100). Nos próximos dias a corporação deverá anunciar o nome da organizadora do concurso. A seleção, será a primeira das duas que o departamento irá realizar para preencher as 1.200 vagas autorizadas pelo Ministério do Planejamento no fim do ano passado. Os editais para as 600 vagas restantes – escrivão (350), delegado (150) e perito (100) – estão previstos para março ou abril.

O requisito básico para os cargos de agente, escrivão e papiloscopista é o ensino superior completo em qualquer área. Para os três, a remuneração inicial é de R$7.818, já incluindo auxílio-alimentação de R$304). Para delegado, é exigido o bacharelado em Direito, enquanto que para perito, a formação superior em área específica (há várias possíveis). Os dois cargos proporcionam iniciais de R$13.672 (com o auxílio).

De acordo com previsão de cronograma divulgada pela PF no último dia 23, o curso de formação do primeiro concurso deverá ser iniciado em julho ou agosto, com a nomeação dos aprovados sendo feita em dezembro deste ano ou janeiro do próximo. Na segunda seleção, o início do curso e a nomeação dos aprovados estão previstos, respectivamente, para janeiro e para junho ou julho de 2013. A lotação dos aprovados deverá ser nas regiões de fronteira.

A data das provas não foram informadas, mas devido à urgência do departamento em preencher as vagas, os exames deverão ser aplicadas logo após o fim do intervalo mínimo de 60 dias a contar da divulgação do edital, exigido pelo Decreto 6.944/2009, que normatiza os concursos federais. Com isso, as provas seriam realizadas em abril para agente e papiloscopista e em maio ou junho para os demais. Em ambos os concursos, as avaliação serão na mesma data para todos os cargos.

Caso o concurso siga o modelo da última seleção realizada pela PF (para agente e escrivão, em 2009), os candidatos serão submetidos a provas objetivas e discursiva (com as disciplinas variando conforme o cargo), avaliação psicológica, exame médico, exame de aptidão física, prova prática de digitação (apenas escrivão) e curso de formação, além de investigação social.







Polícia Federal : PF: 1.024 vagas na área policial este ano
Enviado por admin em 14/01/11 (891 leituras)






Nomeado, no último dia 7, como novo diretor-geral da Polícia Federal (PF), o delegado Leandro Daiello Coimbra assume o cargo, tendo pela frente uma série de desafios, entre eles, a promoção de um combate mais efetivo ao tráfico de drogas e armas no país. A tarefa passa, no entanto, pelo reforço do efetivo da corporação, e, para isso, o órgão programa a abertura, este ano, de 1.024 vagas para agente (396 chances), escrivão (362), delegado (150) e papiloscopista (116). Os pedidos de concurso já estão no Ministério do Planejamento.

A expectativa é de que a PF receba autorização o quanto antes para dar início às seleções, uma vez que o departamento planeja realizar duas rodadas de concursos, com 512 vagas cada, sendo que no caso da primeira, para agente e papiloscopista, o objetivo é realizar o curso de formação (última etapa do concurso) ainda este ano. Na sequência, seriam abertos os concursos para escrivão e delegado. Em ambas as oportunidades, as seleções para os dois cargos seriam realizadas simultaneamente.

Para agente, escrivão e papiloscopista, o requisito básico é o ensino superior completo em qualquer área, enquanto que para delegado é exigido o bacharelado em Direito. A remuneração inicial é de R$7.818,33, no caso dos três primeiros, e de R$13.672,68, no de delegado. Outro requisito para todos os cargos da área policial da PF é a carteira de habilitação, na categoria "B" ou superior.

Para os interessados em concorrer, é importante iniciar com bastante antecedência os estudos, a fim de aumentar as chances de conquista de uma vaga. Para isso, os especialistas recomendam tomar como base o último concurso realizado.

No caso da área policial da PF, a última seleção foi aberta em 2009, para agente e escrivão. Na ocasião, os candidatos tiveram que passar por provas objetiva e discursiva, avaliação psicológica, exame médico e exame de aptidão física, prova prática de digitação (apenas escrivão) e curso de formação, além de investigação social.

Administrativos - A PF também aguarda autorização do Planejamento para realizar concurso para 328 vagas de agente administrativo, cargo cujo requisito é o ensino médio completo e a remuneração inicial é de R$3.203,97 (também com auxílio-alimentação de R$304).

No caso da área de apoio, o objetivo da PF é abrir a seleção imediatamente após o recebimento da autorização, além de promover o ingresso dos aprovados também de forma imediata.

Para agente administrativo, o último concurso realizado pela PF aconteceu em 2004, com os candidatos sendo submetidos exclusivamente a provas objetivas, de Conhecimentos Gerais (Língua Portuguesa, Noções de Informática e Atualidades) e de Conhecimentos Específicos (versando sobre temas como redação de expedientes, arquivamento e procedimentos administrativos e Constituição Federal).

Perito também tem necessidade de concurso

Além de agentes, escrivães, papiloscopistas e delegados, a PF também tem a necessidade de admitir peritos para reforçar o seu efetivo. O requisito do cargo é o ensino superior completo em área específica (de acordo com a área de atuação, a ser definida) e a remuneração inicial é de R$13.672,68 (já com auxílio-alimentação de R$304), igual aos delegados.

O cargo não está incluído na programação de concursos da PF para 2011, mas segundo informou a assessoria do departamento na ocasião do anúncio das seleções planejadas para esse ano, as demais vagas existentes para os cargos policiais serão objeto de novos pedidos ao Ministério do Planejamento para formação nos anos seguintes.

O órgão conta atualmente com cerca de 200 cargos vagos de perito. No entanto, de acordo com o presidente da Associação Nacional de Peritos Criminais Federais (APCF), Hélio Buchmüller, a carência é bem maior do que a quantidade de vagas disponíveis. "É preciso ressaltar que, além da demanda de perícias na fase pré-processual, no curso do inquérito policial, os peritos criminais federais também atendem às requisições dos Tribunais, já na fase processual", explicou.

Buchmüller afirmou que é necessário equilíbrio no processo de admissão de novos policiais federais para que não se sobrecarregue nenhum dos cargos. Segundo ele, a APCF tem feito constantes cobranças por concursos para perito. "Defendemos veementemente que seja realizada seleção para novos peritos", destacou.

O sindicalista explicou que mesmo com a competência e capacitação do quadro de peritos da PF é possível detectar déficit de profissionais em todas as áreas de atuação destes policiais federais. "Seja nas perícias de informática, contábeis, de meio ambiente, de laboratório, de engenharia e outras", exemplificou ele.

No fim do ano passado, o então ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, chegou a afirmar que um dos principais motivos para impunidade no Brasil é a dificuldade na obtenção de provas. "Por isso o investimento na perícia é fundamental. A prova pericial é fator essencial para a Justiça", destacou Buchmüller.

O presidente da APCF ressaltou ainda a importância do trabalho dos peritos nos grandes eventos que serão realizados no país nos próximos anos. "Os peritos criminais federais atuam em diversas áreas nos grandes eventos, como prevenção de bombas e explosivos, entre outras."







Polícia Federal : PF quer abrir novo concurso para agente
Enviado por admin em 26/04/10 (1667 leituras)




Está em análise na Polícia Federal a solicitação de novo concurso para o cargo de agente. De acordo com informação da Comissão Nacional dos Aprovados do Concurso para Agente da Polícia Federal (CNAPF), que pleiteia a convocação dos excedentes da atual seleção, devem ser pedidas 750 vagas. Os vencimentos iniciais do cargo, que tem como requisito o nível superior completo em qualquer área, é de R$7.514,33.

Segundo fontes ligadas à corporação, existe interesse na abertura de uma nova seleção e vagas disponíveis para isso. Segundo dados levantados pela CNAPF, atualmente, há 1.705 postos vagos de agente. Apesar da reivindicação dos excedentes do concurso em andamento, a preferência da PF, ainda segundo fontes, é pela abertura de nova seleção.

Na entrevista concedida no ano passado, o diretor de Gestão de Pessoal da corporação, delegado Joaquim Mesquita, já havia afirmado que o número de convocações não deveria ser ampliado. "Nossa intenção é realizar esse concurso com turma única, para 400 escrivães e 200 agentes. Não temos a intenção de estender o número de vagas, até porque há uma limitação temporal", disse ele, referindo-se ao prazo de validade do concurso, que será de um mês, prorrogável por igual período.

O CNAPF reivindica a convocação de 74 aprovados na primeira parte da seleção vigente para uma segunda turma do curso de formação, etapa final do concurso.

Área de apoio - O site do Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (SinpecPF) informa que representantes da categoria irão se reunir nesta sexta-feira, dia 23, com a diretora do Departamento de Relações de Trabalho (Dert) do Ministério do Planejamento, Marcela Tapajós, responsável pela análise do projeto de reestruturação da área de apoio da PF.
Ainda segundo o SinpecPF, na reunião, a diretora do Dert deverá indicar qual o posicionamento definitivo do Planejamento a respeito da proposta de reestruturação, que entre outros, cria três mil vagas no quadro administrativo da corporação para preenchimento por concurso.

São duas mil vagas para técnico administrativo (de níveis médio e médio/técnico), com vencimentos iniciais de R$2.043,17, e mil de analista técnico administrativo, com iniciais de R$2.153,72. Se aprovado no Planejamento, o texto segue para a Casa Civil para, em seguida, ser encaminhado ao Congresso Nacional.

LOJA VIRTUAL - PAGSEGURO
Baixe o Aplicativo
Cursos Kids
Login no Site
Pesquisa no Site
Notícias e Concursos
Setembro 2017
S T Q Q S S D
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30  
Enquete
Qual a sua área de interesse nos concursos?
Colégios do Ensino Fundamental 16 % 16%
Escolas Técnicas 11 % 11%
Marinha 21 % 21%
Exército 17 % 17%
Aeronáutica 18 % 18%
Vestibulares 2 % 2%
Concursos Públicos 12 % 12%
Visitantes Online
1 visitantes online (1 na seção: Notícias sobre Concursos)

Usuários: 0
Visitantes: 1

mais...
Cape Cursos Preparatórios © 2006-2015 - Todos os direitos reservados - Rua Estância 25 - 2º Andar - Realengo - RJ - Cep: 21715-440
Início Cape Cursos Preparatórios Cursos Preparatórios Preços dos Cursos Preparatório - 5º Ano Apostilas Preparatórias Simulados Online Notícias Concursos Concursos Galeria de Fotos Localização Contato Plataforma Digital Área do Aluno Inscreva-se no Canal!