Plataforma EAD
Menu
Siga-nos
Indique o Site
Destaques no Site
RSS

Notícias sobre o concurso para a Polícia Militar do Rio de Janeiro.
« 1 ... 5 6 7 (8)
Polícia Militar : PM-RJ: 3.600 vagas de soldado. 2º grau
Enviado por admin em 23/06/10 (1166 leituras)

A Polícia Militar recebe até dia 30 deste mês as inscrições do concurso para 3.600 vagas de soldado, com exigência de nível médio. Do total, 2.800 oportunidades são para homens e 800 para mulheres. Os interessados devem acessar o site da corporação ou comparacer no Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), em Sulacap, ou em alguns batalhões, das 9h às 17h. O pagamento da taxa, de R$65, poderá ser feito até 2 de julho, no Banco Itaú.

As vagas são para atuação em todo o estado, principalmente para a capital, em novas Unidades de Polícia Pacificadora que serão implantadas no município. Segundo o chefe do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças, tenente-coronel Frederico Borges Caldas, há um regulamento de remoção. "Por ser uma força estadual, quando a gente presta o concurso para a PM, tem que estar pronto para atuar em qualquer lugar do estado", completa.

A remuneração inicial é de R$1.050, mas há também gratificações. Se o policial for trabalhar em uma Unidade de Polícia Pacificadora, receberá mais R$500; se atuar nas ruas ou em unidades operacionais convencionais, R$350; nos Batalhões de Operações Especiais ou no Grupamento Aéreo Marítimo, R$1 mil.

Exigências - Os interessados devem ter de 18 (matrícula no curso de formação) a 30 anos de idade (até a data limite das inscrições), altura mínima de 1,60m (sexo feminino) e 1,65m (masculino) e carteira de habilitação de motorista tipo "B". Diferente do informado anteriormente, a escolaridade precisará ser comprovada na etapa de exame documental e não na posse.

É necessário também estar em dias com as obrigações eleitorais e militares - ser reservista das Forças Armadas ou Auxiliares, possuir certificado de dispensa de incorporação por excesso de contingente (candidato civil), ou, se licenciado, ter comportamento bom, sem ter sido punido por falta considerada grave onde serviu (homens). Os concorrentes tatuados poderão participar, desde que o desenho não
seja ofensivo à corporação ou discriminatório e, ainda, não fique visível nos uniformes da corporação, incluindo o de educação física (camisa e bermuda).





Exame intelectual em 26 de setembro

A primeira etapa que os candidatos enfrentarão é o exame intelectual, previsto para 26 de setembro. Os participantes farão uma redação e 40 questões objetivas, sendo cinco de Direitos Humanos, cinco de Legislação de Trânsito, cinco de Informática, cinco de Noções de Sociologia, cinco de História do Brasil, cinco de Geografia do Rio de Janeiro e dez de Língua Portuguesa. Haverá também a aplicação de uma redação.

Cada pergunta valerá um ponto, sendo aprovado aquele que alcançar rendimento de 50% em cada disciplina. Em caso de empate terá preferência, pela ordem, o candidato com maior nota em Português, em História do Brasil, em Geografia do Rio de Janeiro e em Direitos Humanos.

Todos os participantes farão a redação, mas só serão corrigidos os textos dos aprovados na prova objetiva. Ele valerá até dez pontos, sendo aprovado quem obtiver, pelo menos, cinco. A nota final será a média dos pontos obtidos nas provas e na redação. A listagem final com essas notas deverá ser divulgada em 29 de outubro.

Em caso de igualdade na pontuação final, terá preferência o concorrente com maior nota em Redação, Português e Direitos Humanos, nesta ordem. Serão convocados para as demais etapas os classificados até o dobro das vagas. O concurso conta também com os exames antropométrico, físico, médico, psicológico e social e documental. Há também o curso de formação, eliminatório, com duração de seis meses.





Conheça demais etapas do concurso


Os aprovados no exame intelectual serão convocados para o exame antropométrico, que verifica se o concorrente tem a altura mínima exigida e se o peso é proporcional à altura, através do Índice de Massa Corporal (IMC).

Estando apto, o participante realiza o exame psicológico, que verifica se ele apresenta característica psicológicas compatíveis com a função. Em seguida, os aprovados passam por diversos exames médicos (confira os critérios abaixo). As candidatas que desejarem ingressar na corporação não poderão engravidar em nenhum momento do processo seletivo.

Na penúltima etapa os concorrentes fazem os testes físicos Para os homens serão cobrados os seguintes exercícios: tração na barra fixa, corrida de 12 minutos e abdominal tipo remador. Já as mulheres farão as tarefas de flexão de braços e antebraços, corrida de 2 mil metros em 12 minutos e abdominal tipo remador.

A etapa seguinte é composta pela pesquisa documental e intelectual. É nessa etapa que os concorrentes precisam apresentar os seguintes documentos: certificado de conclusão do ensino médio, identidade, CPF, certificado de reservista, carteira de habilitação, cópia da publicação do ato de desligamento ou licenciamento para o candidato que seja ex-policial militar ou ex-bombeiro militar; e certidão de tempo de serviço, se ex-integrante da PM. Por fim, os aprovados passam pelo curso de formação com duração de seis meses.

Polícia Militar : PM-RJ: saiu edital para 3.600 vagas. 2º grau
Enviado por admin em 01/06/10 (1592 leituras)

Saiu o edital do concurso para 3.600 vagas de soldado da Polícia Militar, sendo 800 vagas para mulheres e 2.800 para homens, que tenham o nível médio completo. As inscrições encontram-se abertas e serão aceitas até dia 30 de junho, pela internet, no site da PM, no Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), em Sulacap, e em alguns batalhões, das 9h às 17h.

Os interessados devem ter de 18 (matrícula no curso de formação) a 30 anos de idade (até a data limite das inscrições), altura de pelo menos 1,60m (sexo feminino) e 1,65m (masculino) e carteira de habilitação na categoria "B". A remuneração inicial é de R$1.050, mas há ainda gratificações. Se o policial for trabalhar em uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), por exemplo, haverá uma gratificação de R$500.

Os concorrentes tatuados poderão participar, desde que o desenho não seja ofensivo à corporação ou discriminatório e, ainda, não fique visível nos uniformes da corporação, incluindo o de educação física.

A organização do concurso é de responsabilidade da própria corporação. Após efetuar o cadastro, o candidato precisa retirar o boleto para pagamento da taxa de R$65, em boleto bancário no Itaú.

Caso o participante tenha renda média mensal inferior ou igual a um salário mínimo (R$510) poderá solicitar a isenção da taxa. Neste caso, é preciso solicitar o benefício até sexta-feira, dia 4, e enviar a documentação via Sedex para o CRSP, até terça-feira, dia 8.

A primeira etapa do concurso, o exame intelectual, está marcado para 26 de setembro. Conforme a corporação havia adiantado, serão cobradas 40 questões, sendo cinco de Direitos Humanos, cinco de Legislação de Trânsito, cinco de Informática, cinco de Noções de Sociologia, cinco de História do Rio de Janeiro, cinco de Geografia do Rio de Janeiro e dez de Língua Portuguesa. Cada questão valerá um ponto, sendo necessário obter no mínimo média global de 50% do total da prova objetiva e da redação (não podendo zerar em nenhuma disciplina) para ser aprovado. Além dessa, a seleção conta com o exame antropométrico, avaliação psicológica, médica, física, investigação social e documental e o curso de formação.

CONFIRA AQUI O EDITAL DO CONCURSO

Estamos com inscrições abertas para o curso preparatório da Polícia Militar do Rio de Janeiro. Agende a sua inscrição através do telefone 3357 - 5471. Somente 20 alunos por turma!

Informações sobre o curso:

- Início: 14 de Junho - Carga horária: 90 horas

- Matérias: Português (redação) - Direitos Humanos - História e Geografia do RJ - Legislação de Trânsito - Informática - Sociologia

- Horários: 17 às 19hs / 19 às 21hs (segunda à sexta feira) e 08 às 16hs (sábados)

- Valor do curso: À Vista: R$ 400,00 com desconto

- 2 parcelas de R$ 220,00

- 3 parcelas de R$ 150,00

- 4 parcelas de R$ 115,00

- 5 parcelas de R$ 96,00

- 6 parcelas de R$ 82,00

Parcelas efetuadas através do cartão Visa.

CLIQUE AQUI PARA FAZER A SUA INSCRIÇÃO.

- Local do curso: Av. Frederico Faulhaber 196 - Realengo (Avenida paralela a Rua Piraquara) - Telefone: 3357-5471

Polícia Militar : Soldado: inscrições programadas para junho
Enviado por admin em 25/05/10 (1009 leituras)

A Polícia Militar deve divulgar na semana que vem o edital do concurso público para 3.600 vagas de soldado. Essa será a primeira seleção em que o exame intelectual cobrará disciplinas Humanas e sem Matemática. O comandante-geral da corporação, coronel Mário Sérgio Duarte, acredita que as mudanças ajudarão a PM a ter quadros mais qualificados. "A expectativa é ter um profissional com uma consciência mais cidadã, que será mais servidor do que autoridade. E o candidato precisa entender isso antes de ingressar na corporação", disse.

O comandante ressaltou, também, que a política de concursos prosseguirá porque há necessidade de completar os efetivos, principalmente pelos grandes eventos que acontecerão na cidade. "Há um grande compromisso de sair dos atuais 40 mil e chegar a 60 ou 62 mil policiais. Teremos que ter concursos regulares e, no mínimo, uma entrada de 5 mil policiais por ano. A nossa expectativa é todo ano termos concursos para fazer a complementação do quadro."

O edital do concurso para 3.600 vagas de soldado da Polícia Militar está em análise na Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) e deve ser publicado na próxima segunda-feira, dia 31, com inscrições começando em seguida, no início de junho. Para participar, é preciso ter o nível médio completo e idade de 18 (matrícula no curso de formação) a 30 anos (no ato de inscrição no concurso). A remuneração inicial de R$1.050, incluindo as gratificações.

Serão destinadas 800 vagas para mulheres e 2.800 para homens. A atividade requer também altura de pelo menos 1,60m (sexo feminino) e 1,65m (masculino) e carteira de habilitação de motorista tipo "B". Candidatos tatuados podem participar, desde que o desenho não seja ofensivo ou discriminatório e nem fique visível nos uniformes da corporação, incluindo o de Educação Física.

A taxa de inscrição será de R$65, com possibilidade de isenção do pagamento para quem comprovar tal necessidade. A primeira fase será o exame intelectual, composto por uma prova objetiva e uma redação. Os candidatos farão 40 questões, sendo cinco de Direitos Humanos, cinco de Legislação de Trânsito, cinco de Informática, cinco de Noções de Sociologia, cinco de História do Rio de Janeiro, cinco de Geografia do Rio de Janeiro e dez de Língua Portuguesa.

As demais etapas são exame antropométrico e avaliações psicológica, médica e física, além de investigação social e documental. Na parte física serão cobradas as tarefas de corrida, abdominal e barra. O concorrente deverá somar um total de 150 pontos para ser aprovado. A última etapa é o curso de formação, com duração aproximada de seis meses.

Saúde - A PM prepara também o edital do concurso para 400 vagas de cabo auxiliar de saúde em diversas especialidade, com exigência de nível médio/técnico. O documento está sendo preparado e deve ser divulgado em junho. A remuneração é de R$1.301.

Estamos com inscrições abertas para o curso preparatório da Polícia Militar do Rio de Janeiro. Agende a sua inscrição através do telefone 3357 - 5471. Somente 20 alunos por turma!

Informações sobre o curso:

- Início: 14 de Junho - Carga horária: 90 horas

- Matérias: Português (redação) - Direitos Humanos - História e Geografia do RJ - Legislação de Trânsito - Informática - Sociologia

- Horários: 17 às 19hs / 19 às 21hs (segunda à sexta feira) e 08 às 14hs (sábados)

- Valor do curso: À Vista: R$ 400,00 ou em 2 parcelas de R$ 220,00 (primeira no ato e a segunda para 30 dias através de cheque ou cartão Visa)

- Local do curso: Av. Frederico Faulhaber 196 - Realengo (Avenida paralela a Rua Piraquara) - Telefone: 3357-5471

Polícia Militar : Curso preparatório para soldado da Polícia Militar
Enviado por admin em 24/05/10 (1161 leituras)

Estamos com inscrições abertas para o curso preparatório da Polícia Militar do Rio de Janeiro. Agende a sua inscrição através do telefone 3357 - 5471. Somente 20 alunos por turma!

Informações sobre o curso:

- Início: 14 de Junho

- Carga horária: 90 horas

- Matérias: Português (redação) - Direitos Humanos - História e Geografia do RJ - Legislação de Trânsito - Informática - Sociologia

- Horários: 17 às 19hs / 19 às 21hs (segunda à sexta feira) e 08 às 14hs (sábados)

- Valor do curso: À Vista: R$ 400,00 ou em 2 parcelas de R$ 220,00 (primeira no ato e a segunda para 30 dias através de cheque ou cartão Visa)

- Local do curso: Av. Frederico Faulhaber 196 - Realengo (Avenida paralela a Rua Piraquara) - Telefone: 3357-5471

Polícia Militar : Soldado da PM: edital a qualquer momento
Enviado por admin em 20/05/10 (909 leituras)

Deverá ser divulgado a qualquer momento o edital do concurso para 3.600 vagas de soldado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. O documento está pronto e falta apenas o aval da Secretaria de Segurança e do próprio governador Sérgio Cabral para ser liberado.

Segundo o chefe do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), tenente-coronel Frederico Borges Caldas, tão logo o edital seja divulgado, as inscrições serão abertas logo em seguida. Serão destinadas 800 vagas para mulheres e 2.800 para homens, com exigência de nível médio. Além disso, os candidatos precisarão ter de 18 (matrícula no curso de formação) a 30 anos de idade (no ato de inscrição no concurso), altura de pelo menos 1,60m (sexo feminino) e 1,65m (masculino) e carteira de habilitação de motorista tipo "B". Os vencimentos iniciais da carreira são de R$1.050, mas há diversas gratificações que ampliam os ganhos.

Segundo o chefe do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), os candidatos poderão afetuar a inscrição pela internet, no site da PM-RJ, e em alguns batalhões da corporação. A taxa será de R$65, com possibilidade de isenção para carentes.

A primeira etapa da seleção é o exame intelectual, que deverá acontecer em agosto. Ele é composto por prova objetiva e uma redação. Os candidatos farão 40 questões, sendo cinco de Direitos Humanos, cinco de Legislação de Trânsito, cinco de Informática, cinco de Noções de Sociologia, cinco de História do Rio de Janeiro, cinco de Geografia do Rio de Janeiro e dez de Língua Portuguesa.

A etapa seguinte é o exame antropométrico, que verifica se o concorrente possui peso proporcional à altura. Estando apto, há as etapas de avaliações psicológica, médica e física, além da investigação social e documental. A última fase é o curso de formação, com duração aproximada de seis meses.

Polícia Militar : PM-soldados e cabos: 4 mil vagas este mês
Enviado por admin em 26/04/10 (912 leituras)

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro está finalizando os preparativos do concurso que irá preencher 4 mil vagas, sendo 3.600 de soldados e 400 de cabo auxiliar de saúde. Segundo o chefe do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP) tenente-coronel Frederico Borges Caldas, na próxima terça-feira, 27, haverá uma reunião para fechar alguns detalhes do edital que, em seguida, poderá
seguir para publicação.

"Vamos correr com os preparativos para que o edital saia até o fim deste mês", disse o tenente-coronel. Para soldado, a remuneração inicial é de R$1.050, enquanto os cabos recebem R$1.301.

Soldado - No concurso de soldados, 800 oportunidades serão para mulheres e 2.800 para homens. Os interessados devem ter de 18 (matrícula no curso de formação) a 30 anos de idade (no ato de inscrição no concurso), altura de pelo menos 1,60m (sexo feminino) e 1,65m (masculino) e carteira de habilitação de motorista tipo "B".

A primeira etapa do concurso é o exame intelectual, composto pela prova objetiva e uma redação. Serão cobradas 40 questões, sendo cinco de Direitos Humanos, cinco de Legislação de Trânsito, cinco de Informática, cinco de Noções de Sociologia, cinco de História do Rio de Janeiro, cinco de Geografia do Rio de Janeiro e dez de Língua Portuguesa. Além dessa fase, a seleção constará de avaliações antropométrica, psicológica, médica e física, bem como investigação social e documental.

Saúde - Os interessados em uma vaga de cabo auxiliar de saúde devem ter curso técnico na área pretendida. As vagas serão distribuídas por diversas especialidades, sendo a maior parte para Enfermagem, com 262 oportunidades. Serão abertas também chances para técnico de saúde bucal, técnico de radiologia e técnico de laboratório de análises clínicas.

Poderão concorrer homens e mulheres, sem reserva de vagas. Será preciso ter idade entre 18 e 30 anos (considerando os atos de matrícula no curso de formação e inscrição na seleção, respectivamente) e altura mínima de 1,60m (sexo feminino) e 1,65m (masculino).

A primeira etapa da seleção de cabos também consta do exame intelectual. Os concorrentes realizarão 40 questões objetivas, sendo 20 de Língua Portuguesa e 20 de Conhecimentos Específicos, que vai variar conforme o cargo em disputa e, ainda, uma redação.

A taxa de inscrição para ambos os cargos já foi confirmada pela Polícia Militar: será de R$65, com possibilidade de isenção do pagamento para quem comprovar tal necessidade. Já o atendimento será feito em batalhões especificados nos editais ou pela internet, no site da corporação.

Polícia Militar : PM-Soldado: edital sai até o fim deste mês
Enviado por admin em 20/04/10 (1521 leituras)

A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PM-RJ) está finalizando o edital do concurso para 3.600 vagas de soldado, com exigência de nível médio. Segundo o chefe do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), tenente-coronel Frederico Borges Caldas, como o documento já está praticamente pronto, deve ser divulgado no fim deste mês. O atraso na liberação ocorreu porque os integrantes da banca decidiram revisar o conteúdo programático.

Serão oferecidas 800 vagas para mulheres e 2.800 para homens. Os interessados devem ter de 18 (na matrícula no curso de formação) a 30 anos de idade (no ato da inscrição no concurso), altura de pelo menos 1,60m (sexo feminino) ou de 1,65m (masculino) e carteira de habilitação de motorista tipo "B".

A remuneração inicial é de R$1.050, podendo aumentar, em virtude das gratificações, como a bolsa-olímpica (R$1.200), que deverá começar a ser paga nos próximos meses.

A primeira etapa do concurso é o exame intelectual, composto por prova objetiva e redação. A avaliação terá 40 questões, sendo cinco de Direitos Humanos, cinco de Legislação de Trânsito, cinco de Informática, cinco de Noções de Sociologia, cinco de História do Rio de Janeiro, cinco de Geografia do Rio de Janeiro e dez de Língua Portuguesa.

Além dessa fase, a seleção constará de avaliações antropométrica, psicológica, médica e física, bem como investigação social e documental. A taxa de inscrição deverá ser R$65, com possibilidade de isenção do pagamento, para os carentes. O atendimento será feito em batalhões especificados no edital ou pela internet.

Polícia Militar : Soldado do PM-RJ: 3.600 vagas para 2º grau
Enviado por admin em 25/03/10 (1912 leituras)

O concurso de soldado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PM-RJ) continua previsto para sair no fim deste mês junto com a seleção para cabo auxiliar de Saúde. Serão oferecidas, inicialmente, 3.600 vagas, das quais 800 para o sexo feminino e 2.800 para o masculino. Para participar, é preciso ter nível médio completo (antigo 2º grau), carteira de motorista, idade entre 18 (durante a matrícula no curso de formação) e 30 anos (no ato da inscrição) ealtura mínima de 1,60m (mulheres) e 1,65m (homens).

Os futuros policiais terão uma remuneração de R$1.050, mas que poderá ser ampliada com as gratificações existentes na corporação. Caso o servidor receba a bolsa-olímpica, que deverá entrar em vigor nos próximos meses, por exemplo, será concedido um acréscimo de R$1.200 nos rendimentos. Desse modo, a remuneração, que passará a ser de R$2.250, mais que duplicará.

A primeira etapa do concurso constará de questões objetivas e uma redação. Caso sejam cobradas 50 perguntas de múltipla escolha, elas serão dividadas da seguinte maneira: cinco de Informática, cinco de Legislação de Trânsito, cinco de Sociologia, cinco de Direitos Humanos, dez de Língua Portuguesa, dez de História do Rio de Janeiro e dez de Geografia do Rio de Janeiro.

No entanto, o número de questões poderá cair para 40, segundo o chefe do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças (CRSP), tenente-coronel Frederico Borges Caldas (as matérias continuariam sendo as mesmas).

Polícia Militar : PM-RJ: edital até fevereiro para 4 mil vagas
Enviado por admin em 08/01/10 (1559 leituras)

O próximo concurso para soldados (2º grau) da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, previsto para até fevereiro, terá diversas mudanças, para ficar mais próximo da realidade da corporação. Segundo o seu comandante-geral, coronel Mário Sérgio Duarte, além da inclusão de novas disciplinas no exame intelectual, serão feitas alterações nos exercícios físicos. "Não queremos superatletas. Queremos pessoas com capacidade física mínima para suportar o duro treinamento que vem pela frente", disse o comandante, acrescentando que o objetivo é ter policiais com um perfil mais humanístico e conhecimento prévio das competências da PM. "Estamos tentando trazer candidatos que tenham o que, em Pedagogia, chamamos de prontidão. Alguém com um certo conhecimento do nosso interesse, porque ele vai receber outras informações no curso de formação, mas já terá essa prévia", disse. O coronel Mário Sérgio pediu durante a entrevista que a reportagem enfatizasse que "o trabalho mais importante da Polícia Militar é o do soldado", porque são os praças que prestam o atendimento à população, nas ruas. E uma de suas promessas é mudar o uniforme da corporação até 2011, para aproximar praças e oficiais. Como exemplo da integração, o próprio comandante trajava um colete do Batalhão de Operações Especiais (Bope), unidade de elite que já comandou, em vez do uniforme azul claro com medalhas e insígnias.

- O senhor propôs algumas mudanças nos concursos da corporação. Qual é o objetivo das alterações?
Coronel Mário Sérgio Duarte - Primeiro, tivemos de mudar a lei e diminuímos a altura exigida para homens, de 1,68m para 1,65m. Essa é uma mudança que esteticamente não muda quase nada, mas em compensação acabava retirando excelentes candidatos por uma questão de três centímetros. No exercício da atividade policial concluímos que isso não tem grandes diferenças. Voltamos ao que era antes, 1,65m. Estamos tentando trazer candidatos que tenham o que, em Pedagogia, chamamos de prontidão. Alguém com um certo conhecimento do nosso interesse, porque ele vai receber outras informações no curso de formação, mas já terá essa prévia. O policial precisa ter noções de Direito, noções de Legislação de Trânsito, noções de Direitos Humanos, e no curso ele vai aprender. Mas queremos que o policial saiba um pouco de Sociologia, Direito Penal, que conheça um pouco de Informática. Queremos um candidato que traga na sua bagagem esse saber, porque vai ser muito importante para a profissão.

Como avalia as seleções anteriores?
No passado, o nosso concurso era meramente classificatório. Fazíamos uma prova de Português e Matemática. Embora ele vá utilizar o Português, a Matemática nem tanto. As inferências da lógica Matemática não são tão importantes quanto aquelas da Ciência de Humanidades. Até mesmo Noções de Filosofia estamos pensando em colocar. A Educação do Brasil já concluiu pela necessidade de em processos seletivos para cursos de terceiro grau ter o conhecimento filosófico. Então, os cursos de segundo grau já vão ter a Filosofia e Sociologia em seus currículos. Esse é um resgate importantíssimo, que foi perdido ao longo dos anos.

Como estão os preparativos para a abertura das inscrições?
O edital está quase pronto, será para 4 mil vagas. Queremos colocar o edital até fevereiro na rua. E o curso de formação até o final de julho. Temos hoje 1.600 em formação, 2 mil já selecionados e concluindo as etapas da seleção, que foi feita pelos métodos antigos. Dentro dessa lógica, também vamos mudar o exame físico. Não queremos superatletas. Queremos pessoas com capacidade física mínima para suportar o duro treinamento que vem pela frente. Ele vai ser preparado para a atividade e não precisa ter uma excepcional capacidade física. No passado, se o candidato perdesse um dos exames, estava eliminado. Isso, hoje, não faz muito sentido para nós. O candidato vai receber um treinamento físico. Se não houvesse treino algum, faria sentido ter um concurso dessa maneira. Claro que vamos classificar também os resultados no exame físico.

Quais serão os exercícios?
Ainda vamos ter exercícios que requerem certo esforço. Não vamos abandonar a corrida e barra, por exemplo. A barra indica a habilidade da pessoa para escalar um pequeno muro, subir em uma laje, coisas desse tipo. Tudo tem que ser aplicado a um determinado fim.

Se a altura não tem grandes impactos na atividade, porque o critério não é abolido da seleção?
Não podemos radicalizar. Vamos pela justa medida. Concluímos que 1,65m não traz uma medida estética tão relevante, mas é uma altura considerável dentro da altura mediana do brasileiro. Com isso, vamos aproveitar um grande grupo que antes estava excluído. Eles passavam no concurso com boas médias, mas depois eram eliminados por uma questão estética. Era uma perda social.

Os jovens com 18 anos (nova idade mínima para participar do concurso) estão prontos para ingressar em uma atividade tão perigosa?
A atividade policial promove um amadurecimento rápido, mas, junto dos exames do campo cognitivo, temos aqueles que investigam o caráter psicológico que vai falar de uma maturidade do homem. Às vezes a pessoa chega com uma idade maior, mas psiquicamente é infantil. Temos o exame psicológico, que vai avaliar isso.

A própria corporação tem organizado seus concursos. O senhor avalia que a PM tem capacidade para tal atribuição?
Tem plena capacidade. Nas inovações que iremos promover, a tendência é que os concursos sejam mais rápidos. Os exames médicos que antes fazíamos na corporação vamos exigir do candidato. Isso vai ser um grande facilitador. Vai se tornar um pouco mais caro para o candidato, mas ele não vai ficar esperando o agendamento na corporação, que era um transtorno enorme. O exame ficava longo e vamos encurtar. Não serão todos, mas os exames clínicos de urina e sangue o candidato já virá com ele.

Com as mudanças, o concurso vai ficar mais fácil?
Vai exigir mais estudo da parte dos candidatos, mas vai ser um estudo individualizado. Com a Matemática, o candidato precisa do cursinho para ajudar. O candidato vai ter mais chances de estudar em casa, pois vai ter as fontes de consulta. Basta que ele estude em seus momentos de folga, quando estiver em casa. O concurso vai pedir mais tempo de estudo, mas vai exigir menos o auxílio dos recursos que ele tem que pagar, como professor particular e cursinho.

O chefe do Centro de Recrutamento e Seleção de Praças, tenente-coronel Frederico Borges Caldas, disse que serão cobradas Língua Portuguesa, História, Geografia e Direitos Humanos, além da redação. Isso ainda pode mudar?
A minha idéia é ir um pouco além, com Legislação de Trânsito, Noções de Sociologia, Noções de Informática e, talvez, até Noções de Filosofia. Vai ser um conteúdo maior, mas vamos indicar a fonte de consulta. O candidato vai ter chances muito maiores, com a garra dele. Quem não estudar e apostar no contrário não vai passar em hipótese alguma. Vamos ter um candidato mais culto porque na preparação do estudo vai ter informações que vão clarear suas idéias. A redação também está mantida.

Candidatos tatuados poderão participar?
Preferíamos não ter o candidato tatuado, mas a tatuagem acabou se inserindo socialmente e temos que estar adequados ao nosso tempo. O que estamos exigindo é que o candidato não tenha tatuagem que fique visível durante o exercício da profissão. Não vamos permitir no rosto, pescoço e braço, por exemplo.

Do total de vagas, 10% serão para as mulheres?
Isso ainda está sendo decidido. Ainda não dá para ter certeza de que o concurso trará vagas para mulheres, mas não quero tirar as esperanças. As mulheres continuarão tendo suas chances.

As 4 mil vagas serão distribuídas pelos municípios?
A nossa pretensão é preencher 4 mil vagas na Polícia Militar. Ele tem que compreender que é um profissional da PM, como das Forças Armadas, e tem que servir onde for necessário, de norte a sul. De Itatiaia a Porciúncula. Para onde ele for mandado, vai ter que servir. É claro que nesse concurso teremos uma parcela considerável que será utilizada nos para trabalhar na UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) e outra estará distribuída pelos batalhões. Podemos mudar, mas a princípio não haverá a regionalização.

Essa medida pode atrair mais candidatos?
Esperamos atrair muitos candidatos, pois a PM deve ter uma melhora considerável nas suas condições salariais. Há todo um clima na corporação e uma certa esperança da população do Rio de Janeiro bem maior que no passado. Vimos na formatura em dezembro a alegria dos homens de estarem nesta corporação. Uma corporação que vem acenando que vai melhorar as condições internas de saúde, salário. Vem aí o Pronasci Olímpico, que vai proporcionar mais uma gratificação para os policiais. Hoje temos as seguintes gratificações: R$500 para quem trabalha nas UPPs (custeados pela Prefeitura do Rio); uma gratificação específica, de R$350, para quem atua nas nas unidades operacionais convencionais e trabalha nas ruas; e uma de R$1 mil para quem trabalha nos Batalhões de Operações Especiais ou no Grupamento Aéreo Marítimo.

Quanto tempo vai durar o curso de formação?
O ideal é de oito a 12 meses, em condições ideais, mas temos as necessidades. E trazemos para uma condição razoável, que é de seis meses, tempo que dá para o policial aprender tudo e depois consolidar na prática. Por isso, é importante ele ter uma bagagem para que a gente não precise ensinar o bê-a-bá do Direito Penal e da Legislação do Trânsito, por exemplo.

O que mais está sendo feito para valorizar os policiais?
Vamos mudar também os uniformes da PM. Até 2011 o uniforme vai ser outro, um azul marinho que reforça a personalidade da instituição. Não teremos mais tão clara essa divisão entre os oficiais e os praças. Hoje, quando você olha um oficial, percebe logo a diferença, porque ele é cheio de medalhas. Queremos equilibrar isso. É um corpo só. O trabalho mais importante é o do soldado, e gostaria que você deixasse claro isso na entrevista. O soldado, o cabo e o sargento que estão na rua fazem o trabalho mais importante. Nós, que estamos dentro do quartel, somos coadjuvantes. A população é atendida pelo soldado, cabo, pelo praça, que têm de ser bem informados, porque são os símbolos.

Muitos candidatos questionam por que o limite de idade para ingresso na PM é 30 anos. Isso poderá ser revisto?
Estamos pensando nisso, porque o policial, de acordo o nosso estatuto, precisa se aposentar com 60 anos. Estamos discutindo as mudanças e estamos prestes a alterar o estatuto, é uma coisa que estamos pensando.

O senhor avalia que uma pessoa com mais de 30 anos tem condições de prestar um bom serviço?
Avalio que sim na parte das especialidades. Para o quadro combatente é complicado porque a partir dos 40 anos já começam as limitações físicas. Não tenho dados científicos, mas pela nossa experiência, a partir de 40 anos as limitações são bem maiores. De 30 a 40 anos, o policial teria só dez anos de serviços prestados. Então, já temos essa conclusão de que a idade deve ser 30 anos. A rigor, deveria ser menos. Para mim, o ideal seria 28 anos. Do 28 a 38 anos teríamos um policial com vida ativa plena, com 12 anos de atividade na corporação. Dos 38 a 40 anos começa a ficar mais complicado.

Com tantas mudanças, o que o senhor pode dizer para quem vai prestar o concurso para soldado?
A nossa profissão se diferencia das outras porque tem grandes riscos. Riscos políticos, porque na rua o policial atende os mais simples e também as mais altas autoridades nas suas demandas legítimas e legais. Quando a gente faz a opção por essa profissão, sabe que vai trabalhar sob grande tensão, com grandes riscos físicos e vai ter uma remuneração que vai estar sempre longe do ideal. O policial que quiser viver dignamente sabe que não vai enriquecer na profissão. Mas, por outro lado, é o exercício constante da ordem. Quem se preocupa com essas questões de honra, de doação e que quer servir, essa é profissão ideal. As pessoas que sentem vocação e são determinadas que queiram algo além de um emprego, vão encontrar na Polícia Militar uma grande casa.




Soldado: provas previstas para maio

O participantes do concurso para soldado da Polícia Militar deverão ter, pelo menos, quatro meses para estudar o novo conteúdo programático. Como o edital deve sair até fevereiro, o Centro de Recrutamento e Seleção de Praças pretende aplicar os exames em maio.

O chefe do CRSP, tenente-coronel Frederico Caldas, já havia confirmado que, na primeira etapa, de exame intelectual, seriam cobradas 40 questões das disciplinas de Língua Portuguesa, História, Geografia e Direitos Humanos, além da redação. Além dessas, o comandante-geral quer incluir outras, mas ainda não foi definido quais. Também falta definir se o número de questões será mantido (Confira detalhes na entrevista).

Exigências - Para ser soldado, é preciso ter o nível médio completo, de 18 a 30 anos, altura mínima de 1,65m para homens e 1,60m para mulheres e carteira de habilitação. Os vencimentos iniciais são de R$1.050, mas há gratificações específicas para a atividade que o policial desempenhar.

Normalmente, além do exame intelectual, os concorrentes realizam exame antropométrico, exame psicológico, testes físicos, pesquisa social e documental e, por fim, o curso de formação. Todas as etapas são eliminatórias.

Confira as principais mudanças:

• Idade mínima de 18 anos;
• Altura mínima de 1,65m para homens
• Inclusão de novas disciplinas como História, Geografia, Direitos Hanos, Legislação de Trânsito e Noções de Informática
• Exclusão da Matemática;
• Testes físicos classificatórios e com novos índices;
• Os aprovados poderão ser lotados em qualquer unidade, segundo necessidades da corporação e,
• Alguns exames de saúde serão custeados pelos próprios candidatos.

« 1 ... 5 6 7 (8)
LOJA VIRTUAL - PAGSEGURO
Baixe o Aplicativo
Cursos Kids
Login no Site
Pesquisa no Site
Notícias e Concursos
Agosto 2019
S T Q Q S S D
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  
Enquete
Qual a sua área de interesse nos concursos?
Colégios do Ensino Fundamental 16 % 16%
Escolas Técnicas 11 % 11%
Marinha 21 % 21%
Exército 17 % 17%
Aeronáutica 18 % 18%
Vestibulares 2 % 2%
Concursos Públicos 12 % 12%
Visitantes Online
1 visitantes online (1 na seção: Notícias sobre Concursos)

Usuários: 0
Visitantes: 1

mais...
Cape Cursos Preparatórios © 2006-2015 - Todos os direitos reservados - Rua Estância 25 - 2º Andar - Realengo - RJ - Cep: 21715-440
Início Cape Cursos Preparatórios Cursos Preparatórios Preços dos Cursos Preparatório - 5º Ano Apostilas Preparatórias Simulados Online Notícias Concursos Concursos Galeria de Fotos Localização Contato Plataforma Digital Área do Aluno Inscreva-se no Canal!