Plataforma EAD
Menu
Siga-nos
Indique o Site
Destaques no Site

« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 136 »
ENEM : Entenda os princípios do cálculo da nota
Enviado por admin em 25/07/13 (723 leituras)

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) trouxe, nos últimos anos, uma grande mudança no método de avaliação da proficiência a fim de medir o conhecimento do estudante. Essa inovação se dá com a implantação da Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Em substituição ao antigo modelo da Teoria Clássica dos Testes (TCT), a TRI utiliza-se de uma escala padrão para mensurar o conhecimento. Assim como há medidas para saber uma altura, uma temperatura etc, com os devidos instrumentos, a TRI estabelece escalas de proficiência para medir o conhecimento. E a prova é justamente seu instrumento de medição.

A partir da TRI, a nota de uma prova não é calculada apenas de forma quantitativa. Em outras palavras, não basta avaliar um candidato pela quantidade de acertos que ele teve na avaliação. Por isso, mesmo após a divulgação do gabarito oficial, no Enem, não é possível ter uma estimativa segura da pontuação alcançada.

No exame nacional, importa também e, principalmente, os parâmetros das perguntas (neste caso, o grau de dificuldade) e o padrão de resposta do participante. Isso significa dizer que o grau de conhecimento entre dois estudantes poderá ser diferente mesmo que tenham acertado a mesma quantidade de itens. Isso porque dependerá do tipo de questão que cada um acertou.

O cálculo da proficiência na TRI se baseia em três parâmetros: poder de discriminação, dificuldade e a probabilidade de acerto ao acaso. De acordo com esse modelo, participantes que obtiverem o mesmo padrão de resposta, ou seja, que acertarem itens de mesmo nível, terão uma avaliação de igual proficiência. E quanto maior a proficiência do aluno, maior será a probabilidade de acertos, o que é chamado de traço latente acumulativo.

Mas, por conta da possibilidade de um aluno acertar um item difícil por acaso (pelo “chute”), o parâmetro de acerto casual permite perceber que este acerto não é equivalente à proficiência do aluno caso ele não tenha acertado os itens de menor dificuldade.

Nem sempre, acertar as mais difíceis garante maior nota

Portanto, em uma comparação, se dois candidatos acertam o mesmo número de questões mas um deles acerta cinco questões entre o nível fácil e o intermediário e o outro acerta em sua maioria os itens mais difíceis, é possível que o que tenha acertado mais itens difíceis fique com nota menor. Isso se dá porque não há coerência no fato de um aluno que deveria ter uma proficiência alta errar questões mais fáceis’, havendo a probabilidade de acerto casual. Ou seja, tem maior conhecimento o estudante que tem maior coerência nas respostas e, não necessariamente, aquele que acerta as mais difíceis e, em contrapartida, erra as mais fáceis.

Além disso, a TRI implica afirmar que uma pessoa não tem grau zero de conhecimento mesmo que erre todas as questões ou que ela não tem conhecimento total caso acerte todos os itens. A explicação é que, caso um candidato não obtenha nenhum ponto na prova, ainda assim não é possível afirmar que ele não tenha qualquer tipo de conhecimento. Por isto, a escala da parte objetiva do Enem não é de 0 a 1.000, como imaginam alguns candidatos. Sendo assim, são diferentes os valores de mínimo e máximo de proficiência em cada área do Enem, dependendo não de quem responde às questões, mas, das próprias questões da prova.

Cada área de conhecimento possui uma diferente escala para medição do conhecimento, não sendo possível comparar as proficiências por escalas. Além do mais, não é considerado correto afirmar que mais acertos em uma determinada área significa maior proficiência nesta área do que em outra com menor quantidade de acertos. Isso quer dizer que para cada área de conhecimento há uma medida diferente, pela impossibilidade de se comparar o domínio de conhecimentos em áreas distintas.

No Brasil, o uso da TRI iniciou-se em 1995, com o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e mais tarde utilizado também no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), na Prova Brasil e, finalmente, no Enem. É um modelo adotado em vários países como Estados Unidos, França, Coreia do Sul, entre outros.

Algumas das avaliações mais conhecidas no mundo utilizam a TRI para medir o grau de conhecimento, como o Scholastic Aptitude Test ou Scholastic Assessment (SAT), exame educacional usado nos Estados Unidos como critério de processo seletivo para ingresso ao ensino superior, e o Test of English as a Foreign Language (Toefl), exame para estrangeiros que tem o objetivo de medir a proficiência no idioma Inglês.

Prova – O Enem será aplicado nos dias 26 e 27 de outubro deste ano. No primeiro dia, as questões serão nas áreas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e na de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. No segundo dia, será a vez de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e de Matemática e suas Tecnologias. Todos farão, ainda, uma redação.

Os locais das provas serão informados aos inscritos através dos cartões de confirmação de inscrição, que serão enviados, por via postal, para os endereços informados pelos participantes na inscrição. As quatro provas terão com 45 questões cada, todas de múltipla escolha.









Colégio Naval : inscreve rapazes até 16 de agosto
Enviado por admin em 18/07/13 (650 leituras)

Considerada uma das mais tradicionais instituições de ensino militar do país, o Colégio Naval prossegue com inscrições abertas em seu processo seletivo até o dia 16 de agosto. Desta vez, a oferta é de 235 vagas. Exclusivo para candidatos do sexo masculino, o concurso exige o ensino fundamental. Ao final do ensino médio, os alunos da instituição, localizada em Angra dos Reis (RJ), ingressam na Escola Naval, onde é feita a formação dos oficiais da Marinha.

A seleção é aberta àqueles que atendem alguns requisitos como: ser brasileiro nato, do sexo masculino; não ser casado ou ter constituído união estável, assim permanecendo durante todo o período em que estiver sujeito aos regulamentos do Colégio Naval; ter 15 anos completos e menos de 18 anos de idade no dia 1º de janeiro de 2014; ter condições de comprovar a conclusão do 9º ano do ensino fundamental por ocasião da verificação de documentos; possuir registro no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e documento oficial de identificação, com fotografia e dentro da validade, entre outras exigências.

O atendimento aos interessados é feito pela internet e em postos credenciados. Na página eletrônica da Marinha, o prazo vai até as 23h59 do dia 16 de agosto. Nos postos, as inscrições são realizadas das 8h30 às 16h, nos dias úteis, até o último dia do prazo. A taxa, no valor de R$20, pode ser paga até 21 de agosto.

Jovens inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) que forem membros de família de baixa renda podem solicitar a isenção do pagamento da inscrição. O formulário para solicitar o benefício ficará disponível na página eletrônica da Marinha até a segunda, 22 de julho, durante o horário de atendimento do posto de inscrições. A relação de contemplados sairá a partir do dia 30 de julho.

O concurso terá início com a aplicação da prova objetiva de Matemática (ainda sem data definida); a seguir, virão as provas objetivas de Estudos Sociais, Ciências e Português e redação (ainda sem data definida). A partir do dia 8 de novembro, sairá a relação de convocados para os eventos complementares: inspeção de saúde; teste de aptidão física; e verificação de documentos – fase preliminar.

No último concurso, 9.261 candidatos disputaram as 235 vagas oferecidas, o que resultou numa relação de 39,41 candidatos por vaga. Durante o ensino médio, os alunos recebem uma bolsa no valor de R$728,95 que sobe para R$751,15 no último ano.

Serviço

http://www.ensino.mar.mil.br

http://www.ingressonamarinha.mar.mil.br















ENEM : Enem registra recorde de inscrições confirmadas
Enviado por admin em 16/06/13 (591 leituras)

O Exame Nacional do Ensino Médio(Enem)de 2013 tem 7.173.574 inscrições confirmadas. Este, que é o novo recorde, superou o total do ano passado, que teve 5.791.290 confirmações. Só no estado do Rio de Janeiro são 496.210 inscritos que estão autorizados a fazer a prova. O que também chamou atenção foi o crescimento de 23% para o grupo que fará a prova para obter certificação, 784.830 do total de inscritos.

Do total de mais de 7 milhões de inscritos confirmados, cerca de dois milhões pagaram a taxa de inscrição no valor de R$35. Ficaram isentos do pagamento os concluintes do ensino médio no ano de 2013, os alunos matriculados em escolas de rede pública e os que possuem renda familiar igual ou inferior a um salário mínimo e meio.

O maior número de inscritos está na faixa etária dos 17 anos, eles representam 15% das inscrições. Dos candidatos, 24.247 solicitaram atendimento especial para fazer o exame. As provas serão realizadas em outubro, no sábado, dia 26, e no domingo, dia 27 com início as 13 horas. Não será permitida a entrada de participantes após o fechamento dos portões.

O Enem é a oportunidade que os alunos tem de ingressar nas universidades públicas do país via Sistema de Seleção unificada (Sisu). Com o exame nacional, o aluno também pode ganhar bolsa de estudos em uma faculdade, centro universitário ou universidade particular pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) ou estudar em uma universidade fora do país com o Ciência sem Fronteiras. Além disso o Enem é critério para ter direito ao Financiamento Estudantil (Fies).









ENEM : 2013: 26% a mais de inscritos
Enviado por admin em 03/06/13 (461 leituras)



O total de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) bateu novo recorde. Foram 7.834.024 inscrições até a meia-noite da última segunda-feira, dia 27, quando acabou o prazo de inscrições. De acordo com um relatório divulgado pelo Ministério da Educação, o número de participantes cresceu 26% em relação a 2012, quando 6.495.446 se cadastraram no site da prova.

Segundo dados do órgão, dos mais de 7 milhões, cerca de 840 mil jovens farão a prova para conseguir o certificado de conclusão do ensino médio. Sobre o nível de escolaridade dos inscritos, 58% já concluíram o ensino médio, enquanto que os que concluirão em 2013 correspondem a 21%.

Os números relacionados às regiões do país mostraram disparidades. Do total de inscrições, 36% foram feitas por moradores do Sudeste, 32% do Nordeste, 13% do Sul do país, 10% do Norte e 9% do Centro-Oeste. O estado de São Paulo inscreveu mais de 1 milhão de estudantes, seguido de Minas, com mais de 800 mil. A faixa etária deste ano com o maior índice de inscrições ficou entre os jovens de 21 a 30 anos, 30% do total. As mulheres se mantêm como maioria entre as concorrentes, com 4,5 milhões, enquanto os homens representam 3,2 milhões.

Este ano, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão responsável pela realização da prova, terá que se preparar para receber uma maior quantidade de estudantes que necessitam de cuidados especiais. O aumento foi expressivo. Em 2012, quase 27 mil estudantes com algum tipo de deficiência se inscreveram.

As provas serão aplicadas nos dias 26 e 27 de outubro, sábado e domingo, respectivamente. Nos dois dias, o exame terá início às 13h com abertura dos portões marcada para 12h. Serão 45 questões de cada área. No primeiro dia de provas, os candidatos terão quatro horas e 30 minutos para resolver questões das áreas de Ciências Humanas e suas tecnologias (História, Geografia, Filosofia e Sociologia) e Ciências da Natureza e suas tecnologias (Química, Física e Biologia).

No dia 27, as áreas de conhecimento serão Linguagens, Códigos e suas tecnologias (Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira - Inglês ou Espanhol, Artes, Educação Física e Tecnologia da Informação e Comunicação) e Matemática e suas tecnologias. Todos farão, ainda, uma Redação. Nesse dia, os inscritos terão cinco horas e 30 minutos para resolverem as questões.

Os participantes poderão utilizar o resultado do Enem para ingresso em instituições públicas de ensino superior, através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e participar de programas como o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas em instituições particulares, e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), para financiamento da graduação, também em instituições privadas.

Os estudantes maiores de 18 anos que ainda não obtiveram a certificação do ensino médio poderão utilizar o resultado do Enem para obter o diploma. A pontuação mínima exigida ano passado foi de 450.

Serviço
http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricaoEnem
http://portal.inep.gov.br/enem









ENEM : já está próximo de 5 milhões de inscritos
Enviado por admin em 26/05/13 (635 leituras)




Até as 18h15 da última quinta-feira, dia 23, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já havia recebido quase cinco milhões de inscrições. Na parcial divulgada pelo Ministério da Educação, foram registradas 4.765.717 inscritos. A expectativa do governo é que até as 23h59 da próxima segunda, dia 27, quando acaba o prazo de inscrições, o total de participantes ultrapasse seis milhões.
São Paulo registra o maior número de inscrições por estado, com 747.645. Depois aparece Minas Gerais, com 515.890. O Ceará vem em terceiro, com 354.242, seguido do Rio de Janeiro, com 353.166 candidatos. A Bahia tem 347.886. O Ministério da Educação (MEC) já sinalizou que não haverá prorrogação do prazo.
Os interessados devem realizar todo o procedimento até a data marcada, somente pela internet. O pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$35, pode ser efetuado até dia 29 de maio, por meio da Guia de Recolhimento da União (GRU). Além dos dados pessoais, informados no ato da inscrição, os candidatos que desejarem solicitar isenção de taxa deverão preencher também a Declaração de Carência Socioeconômica.
As provas serão aplicadas nos dias 26 e 27 de outubro, sábado e domingo, respectivamente. Nos dois dias, o exame terá início às 13h com abertura dos portões marcada para 12h. Serão 45 questões de cada área. No primeiro dia de provas, os candidatos terão quatro horas e 30 minutos para resolver questões das áreas de Ciências Humanas e suas tecnologias (História, Geografia, Filosofia e Sociologia) e Ciências da Natureza e suas tecnologias (Química, Física e Biologia).
No dia 27, as áreas de conhecimento serão Linguagens, Códigos e suas tecnologias (Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira – Inglês ou Espanhol, Artes, Educação Física e Tecnologia da Informação e Comunicação) e Matemática e suas tecnologias. Todos farão, ainda, uma Redação. Nesse dia, os inscritos terão cinco horas e 30 minutos para resolverem as questões.
Os participantes poderão utilizar o resultado do Enem para ingresso em instituições públicas de ensino superior, através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e participar de programas como o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas em instituições particulares, e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), para financiamento da graduação, também em instituições privadas.
Os estudantes maiores de 18 anos que ainda não obtiveram a certificação do ensino médio poderão utilizar o resultado do Enem para obter o diploma. A pontuação mínima exigida ano passado foi de 450.

Isenção de taxa fica mais fácil este ano
No Enem de 2012, quatro milhões de candidatos foram beneficiados com a isenção do pagamento da taxa de inscrição. Para este ano, a tendência é que este número cresça em relação à última edição do exame.

Os critérios de gratuidade foram ampliados. Poderão conseguir o benefício de não pagar os R$35, referentes à taxa de inscrição, os candidatos que tiverem renda familiar per capita igual ou inferior a um
salário mínimo e meio. No último ano, esse valor era de meio salário mínimo por familiar.
Quem desejar solicitar o requerimento para isenção deve, no ato da inscrição, preencher a Declaração de Carência Socioeconômica. Também serão contemplados com o benefício, os candidatos que apresentarem declaração de carência e forem membros de família de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade econômica, nos termos do Decreto Nº 6.135, de 26 de junho de 2007, referente ao Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).
Pelo decreto, é considerada família de baixa renda para fazer parte do CadÚnico aquela que comprove renda mensal per capita de até meio salário mínimo ou que possua renda total mensal de até três salários mínimos.
Para serem registradas, as famílias devem, no ato do cadastramento, fazer a identificação e caracterização de domicílio; identificação e documentação civil de cada membro da família; e comprovação de escolaridade, participação no mercado de trabalho e rendimento.
Os estudantes que estiverem cursando ou já tiverem concluído o ensino médio em escola da rede pública, ou como bolsista em escola particular, também ficarão isentos do pagamento da taxa.
Serviço
http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricaoEnem
http://portal.inep.gov.br/enem












ENEM : Malotes de provas do Enem podem ter uso de lacres eletrônicos
Enviado por admin em 14/05/13 (516 leituras)



Durante audiência pública realizada na última quinta-feira, dia 9, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Luiz Claudio Costa, afirmou que todos os malotes que transportam as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão utilizar lacres eletrônicos.

A medida de segurança ainda está em fase de testes mas a previsão é de que isto ocorra ainda este ano. Os lacres já haviam sido utilizados em parte dos malotes transportados no ano passado, quando que cerca de 10 mil lacres foram testados e aprovados. “Estamos fazendo uma última análise, ainda temos que ver o número de inscritos para dimensionar. Porém, eles funcionaram muito bem. Em termos de segurança é perfeito”, disse Luiz Claudio Costa.

O registro do horário em que o malote é fechado na gráfica e transportado até o local de prova, onde é feita a sua abertura, garantirá uma maior segurança e a informação exata do momento em que estes malotes forem abertos, de acordo com o presidente do Inep. Para ter uma dimensão total do Exame e poder analisar o projeto, o Inep aguarda a confirmação do número de participantes nesta edição. A expectativa é de que 6 milhões inscrevam-se para as provas de outubro.

As inscrições para o Enem 2013 começaram nesta segunda-feira, dia 13, e vão até o dia 27 deste mês. Luiz Claudio Costa participou da audiência realizada na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados para falar sobre as mudanças na correções das redações do Enem que, segundo ele, terão critérios mais rigorosos.

ENEM : MEC dá a largada para o Enem 2013
Enviado por admin em 14/05/13 (657 leituras)




Estão abertas as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2013. A expectativa é de que, este ano, mais de seis milhões se cadastrem para fazer a prova. O prazo para a realização da inscrição é até às 23h59 do próximo dia 27.

Os candidatos deverão acessar o link de inscrições do Enem 2013 do portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e preencher o formulário de inscrição com os dados solicitados, como o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e do documento de identidade. O meio eletrônico é a única forma dos estudantes se inscreverem. O valor da taxa de inscrição é de R$35, devendo ser paga apenas no Banco do Brasil, através da Guia de Recolhimento da União (GRU Simples), até o dia 29 de maio.

Para fazer o requerimento da solicitação de isenção o candidato deverá, através do sistema de inscrição, preencher a Declaração de Carência Socioeconômica. A isenção será concedida àqueles que concluíram o ensino médio no ano de 2013 em qualquer modalidade de ensino em escola da rede pública, declarada ao Censo Escolar da Educação Básica; apresentem a declaração de carência, amparados pelo art. 1o da Lei 12.799, de 10 de abril de 2013; e declarem ser carentes, membros de família de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade socioeconômica, nos termos do art. 4o do Decreto no 6.135, de 26 de junho de 2007.

Para a realização do exame haverá ainda a possibilidade de provas diferenciadas a estudantes com necessidades especiais, que deverão informar a sua condição durante a inscrição. Será possível optar por uma letra de fonte maior, ter apoio de intérpretes, usar salas especiais, assim como realizar a prova dentro de uma unidade hospitalar para aqueles que indicaram possuir tais necessidades.

As provas já possuem datas definidas: 26 e 27 de outubro, com início às 13h, e abertura dos portões às 12h. O Exame conterá quatro provas objetivas, com 45 questões cada uma, de múltipla escolha, mais uma redação. No primeiro dia do Enem, serão aplicadas questões das áreas de Ciências Humanas e suas tecnologias (História, Geografia, Filosofia e Sociologia) e Ciências da Natureza e suas tecnologias (Química, Física e Biologia), com duração total de quatro horas e 30 minutos. Já o segundo dia de prova, serão aplicadas questões das áreas de Linguagem, Códigos e suas tecnologias e Redação (Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira — inglês ou espanhol, Artes, Educação Física e Tecnologia da Informação e Comunicação); e Matemática e suas tecnologias, com duração total de cinco horas e 30 minutos.

Após a confirmação das inscrições o Inep divulgará os locais de provas no cartão de confirmação de inscrição e no sistema de divulgação de local de prova, através do endereço eletrônico, sendo necessário que o candidato verifique diariamente as informações.

Serviço
http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricaoEnem
http://portal.inep.gov.br/enem










ENEM : Abertas as inscrições para o Enem 2013
Enviado por admin em 13/05/13 (492 leituras)



Começaram nesta segunda-feira, dia 13, as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013. Para se inscrever, basta o candidato acessar o site (acesse aqui) e preencher o formulário com os dados solicitados. É necessário ter em mãos o Cadastro de Pessoa Física (CPF).

Os estudantes interessados em participar terão até 27 de maio para realizar o procedimento de inscrição e até o dia 29 do mesmo mês para efetuarem o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$35. As provas serão aplicadas nos dias 26 e 27 de outubro.

De acordo com Mercadante, as regras de correção serão semelhantes às da edição anterior. Entretanto, as redações devem ser analisadas com mais rigor. Para isso, o Ministério da Educação (MEC) tomará algumas medidas. Uma delas é para impedir tentativas de deboche, como as do último Enem, quando candidatos colocaram receita de miojo e o hino do Palmeiras no meio do texto e receberam, respectivamente, 560 e 500 pontos. A partir de agora, esse tipo de ação deve ser punida com a nota zero. A ideia é acrescentar um item no artigo do edital que trata dos motivos para zerar a redação, afirmando que a redação "que apresente parte do trecho deliberadamente desconectada com o tema proposto, que será considerada 'anulada'".

Além disso, uma das cinco competências exigidas pela redação, a que trata do "domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa", será mais rígida. Com isso, os erros de português só serão desconsiderados quando forem uma "excepcionalidade" ou "não caracterizem reincidência". O objetivo é evitar que textos com poucos desvios gramaticais ou convenções de escrita recebam a nota máxima. A diferença das notas para que a redação siga para um terceiro corretor também deve diminuir. Até o ano passado, as redações eram corrigidas por, pelo menos, duas pessoas e só havia a necessidade de mais uma avaliação caso a discrepância entre as notas atingisse 200 pontos. No Enem 2013, a tolerância caiu para 100 pontos. Se a nota em um das cinco competências tiver uma diferença de 80 pontos, a redação também seguirá para o terceiro corretor.

Com as mudanças, o ministro acredita que um terço das produções textuais passem pela terceira avaliação. Em 2012, 21% das provas tiveram essa necessidade. Por isso, segundo Mercadante, haverá um aumento do número de corretores. O Ministério da Educação (MEC) estima que será necessária a impressão de 13,5 milhões de provas para os candidatos, com uma logística envolvendo 1.632 municípios em todo o território nacional.










ENEM : Sisu: quase metade dos inscritos são cotistas
Enviado por admin em 15/01/13 (864 leituras)






Na segunda-feira, dia 14, o Ministério da Educação (MEC) divulgou um balanço detalhado sobre os números do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Segundo os dados, 44% dos inscritos são alunos da rede pública, beneficiados pela Lei de Cotas. A proximidade na quantidade também pôde ser observada nas notas, já que a diferença entre as pontuações de corte de cotistas e ampla concorrência foi pequena.

Ao todo, foram 1.949.958 inscritos, 11% a mais em relação ao ano passado. Destes, 864.830 estavam inclusos no sistema de ação afirmativa, sendo 349.904 negros, pardos ou indígenas com renda familiar igual ou inferior a um salário mínimo e meio; 193.238 negros, pardos ou indígenas que não se inscreveram com base no critério da renda familiar; 168.243 inscritos no critério de renda familiar abaixo de um salário mínimo e meio; e 153.445 que se enquadravam apenas no critério de estudarem na rede pública. “O número de inscritos no sistema de cotas foi um salto extraordinário nesse sistema novo que estamos buscando implantar. 80% dos alunos que concluem o ensino médio são da rede pública. Eles terem feito quase metade das inscrições no Sisu é um passo bastante importante”, afirmou Aloizio Mercadante, ministro da educação.

O MEC também divulgou a nota de corte de três áreas específicas, consideradas prioritárias para o governo federal. Em Medicina, a nota de corte pelo sistema de cotas foi de 761,67 e na ampla concorrência de 787, 56. Na pedagogia, foi de 591,58 dos cotistas e 598,08 dos demais. No caso da Licenciatura, as notas foram de 606,45 para os contemplados pelas cotas e 627,51 para a ampla concorrência. Mercadante disse que o resultado agradou. “Os melhores alunos da rede pública são bem melhores que a média do setor privado. Isso demonstra que toda escola pública pode ser uma boa escola”, disse, ressaltando que os cotistas terão tutoria na instituição de ensino e acompanhamento de reforço pedagógico. Os estudantes de cursos com duração acima de cinco horas e aprovados por meio de cotas, cuja renda familiar é igual ou inferior a 1,5 salário mínimo, terão direito a uma auxílio mensal de R$400. A manutenção da ajuda será vinculada ao desempenho do aluno.

Matrícula dos classificados ocorrem nos dias 18, 21 e 22

Os estudantes convocados na primeira chamada do Sisu, divulgada na quarta-feira, dia 14, deverão efetivar a matrícula nos próximos dias 18, 21 e 22. Eles precisarão verificar, junto à instituição de ensino para a qual foram aprovados, o local, horário e procedimentos para matrícula. Os resultados estão disponíveis no boletim do candidato, na internet, nas instituições participantes e na Central de Atendimento do MEC.

De acordo com o cronograma, a segunda chamada será feita no dia 28, com matrícula em 1º, 4 e 5 de fevereiro. Os estudantes que não forem selecionados nas duas primeiras convocações não precisam perder as esperanças. Eles poderão aderir à lista de espera, a partir do dia 28 deste mês, que será utilizada pelas instituições para convocar os novos alunos, caso ainda haja vaga no curso de primeira opção. O prazo vai até 8 de fevereiro. Os calouros começarão a ser chamados no dia 18 do mesmo mês. Ao todo, foram oferecidas 129.319 vagas em 3.752 cursos de 101 instituições públicas de ensino superior. Deste número, pelo menos 12,5% foram destinadas a alunos que cursaram o ensino médio integralmente na rede pública, de acordo com a Lei de Cotas (Lei nº 12.711), sancionada no final de agosto do ano passado.

Entre as vagas reservadas, metade é para estudantes com renda per capta familiar de até um salário mínimo e meio (R$1.017) e metade para os que têm renda superior. Dentro de cada grupo, há uma cota racial para negros, pardos e indígenas, com base nos dados do Censo do IBGE para o estado em
que está localizada a instituição de ensino. Até 2014, a reserva total chegará a 50% das vagas ofertadas pelas federais.

Para concorrer no Sisu, era necessário ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2012 e ter obtido nota diferente de zero na redação. Os candidatos puderam fazer duas opções na hora da inscrição, especificando, pela ordem de preferência, o curso ao qual pretendiam concorrer e de que forma: ampla concorrência, Lei de Cotas ou outras políticas afirmativas adotadas pelas próprias instituições.










ENEM : MEC entra com recurso contra liminares do Sisu
Enviado por admin em 11/01/13 (690 leituras)






O Ministério da Educação (MEC) apresentou, na quinta-feira, dia 10, um recurso no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), contra a decisão da Justiça Federal do Rio Grande do Sul, que determinou, na última quarta-feira, dia 9, a suspensão do prazo para inscrições e divulgação dos resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) em todo o país. O Ministério informou que o sistema segue funcionando normalmente.

A decisão foi do juiz federal substituto Gustavo Chies Cignachi, da Vara Federal de Bagé (RS), que concedeu liminar a uma estudante que entrou com ação individual para ter acesso à correção da prova de redação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) 2012 e ter o direito de pedir uma revisão da nota, caso julgue necessário. Assim, o prazo de inscrição, que vai até a sexta-feira, dia 11, e a divulgação da primeira chamada, na segunda-feira, dia 14, seriam suspensos até que os pedidos de vista e revisão da correção de sua prova fossem atendidos.

Segundo o MEC, a decisão não terá impacto no cronograma do sistema. A orientação é para que os estudantes não deixem as inscrições para a última hora. A AGU informou que foram apresentados os mesmos argumentos que permitiram ao Ministério nos últimos dias derrubar outras decisões judiciais parecidas. De acordo com o órgão, a decisão da Justiça Federal do Rio Grande do Sul contraria o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado em 2011 entre Ministério Público Federal (MPF), União e Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que garante o direito de vista das provas aos participantes para fins pedagógicos em 6 de fevereiro. Além disso, a decisão traria prejuízos, já que não há meios técnicos e logísticos para divulgar um material tão extenso em curto prazo.

Ações judicias envolvendo o Enem não são novidades. Na última terça, dia 8, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) derrubou 100 liminares concedidas a candidatos do Rio de Janeiro e do Espírito Santo que pediam a vista da correção da redação antes da data estabelecida. Anteriormente, na sexta-feira, dia 4, o TRF da 5ª Região suspendeu cinco liminares sobre o mesmo tema, uma delas concedida a pedido do Ministério Público Federal do Ceará.










« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 136 »
LOJA VIRTUAL - PAGSEGURO
Baixe o Aplicativo
Cursos Kids
Login no Site
Pesquisa no Site
Notícias e Concursos
Julho 2019
S T Q Q S S D
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        
Enquete
Qual a sua área de interesse nos concursos?
Colégios do Ensino Fundamental 16 % 16%
Escolas Técnicas 11 % 11%
Marinha 21 % 21%
Exército 17 % 17%
Aeronáutica 18 % 18%
Vestibulares 2 % 2%
Concursos Públicos 12 % 12%
Visitantes Online
1 visitantes online (1 na seção: Notícias sobre Concursos)

Usuários: 0
Visitantes: 1

mais...
Cape Cursos Preparatórios © 2006-2015 - Todos os direitos reservados - Rua Estância 25 - 2º Andar - Realengo - RJ - Cep: 21715-440
Início Cape Cursos Preparatórios Cursos Preparatórios Preços dos Cursos Preparatório - 5º Ano Apostilas Preparatórias Simulados Online Notícias Concursos Concursos Galeria de Fotos Localização Contato Plataforma Digital Área do Aluno Inscreva-se no Canal!