Eletrônica

Tecnólogo

Esse tecnólogo é responsável por instalar e manter equipamentos, circuitos e sistemas eletroeletrônicos nas áreas de comunicações e de automação de processos industriais. No setor de comunicações, o profissional cuida do planejamento e da instalação de centrais e serviços de telefonia fixa e móvel e implanta tecnologias de transmissão e decodificação de sinais digitais. No setor de automação, ele adapta softwares para integrar e controlar máquinas de grandes indústrias. Também verifica a qualidade da produção e aplica testes de produtos de eletrônica industrial.

MERCADO DE TRABALHO
Prestadoras de serviços e fabricantes de equipamentos de telecomunicações, bem como indústrias ligadas à implantação de TV digital no Brasil, geram novas oportunidades para esse tecnólogo nas regiões Sul, Sudeste e Norte. A indústria de componentes e dispositivos semicondutores, utilizados em televisores, celulares e computadores, também oferece boas oportunidades. Essa demanda concentra-se em grandes centros urbanos, como Porto Alegre, Campinas, São Paulo, Recife e Manaus. O setor de saúde é outro que vem requisitando muitos formados. Nesse caso, eles são contratados por laboratórios e grandes hospitais, como o Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, para fazer a manutenção preventiva de equipamentos, como tomógrafos, aparelhos de ultra-sonografia ou de ressonância magnética. Na área de energia, o profissional encontra espaço para atuar na manutenção de equipamentos de grande porte de usinas hidrelétricas e empresas geradoras de energia, bem como na automação dos processos de gestão de energia.
$ Salário médio inicial: R$ 1.500

O CURSO
Além da base geral em matemática e física, particularmente em aulas de mecânica e eletricidade, que costumam acompanhar todos os cursos tecnólogos da área das engenharias, o currículo apresenta muitas matérias específicas. Aquelas voltadas para o campo das telecomunicações incluem comunicação fixa e móvel, sistemas de telefonia e redes de computadores. No bloco de disciplinas de automação de processos industriais, o aluno estuda automação de manufaturas e de processos, além de controle da produção automatizada. São muito importantes as atividades em laboratório de eletrônica digital, metrologia, microprocessadores e informática. Além disso, o estudante aprende a empregar softwares de simulação para desenvolver projetos. A maioria das instituições de ensino exige estágio supervisionado de seis meses e um trabalho de conclusão de curso.

Duração média: três anos.
Outros nomes: Eletroeletrônica Ind.; Sist. Eletrôn.; Tecnol. Elétr.

_EDITO_COMEFROMCursos Preparatórios Para Concursos : http://capecurso.com.br/site/modules/edito/content.php?id=64