Engenharia Industrial

É a área que cuida dos recursos necessários à produção industrial. Esse profissional é o típico engenheiro de chão de fábrica, que acompanha de perto a implantação e a manutenção da infra-estrutura industrial, como redes de água e de gás, pontes e esteiras rolantes. Ele organiza e administra as instalações industriais, desde a chegada da matéria-prima à fábrica até o controle de qualidade do produto final, seguindo o cronograma estabelecido. Faz a ligação entre o engenheiro responsável pelo projeto de máquinas e o de produção, que cuida da organização do trabalho. Analisa custos, gerencia a mão-de-obra e administra o uso de equipamentos e matérias-primas. Pode se dedicar a diversos ramos das engenharias, como mecânica, madeireira ou química.

MERCADO DE TRABALHO
Há boas perspectivas de colocação para esse profissional em vários setores industriais, como alimentício, cosmético, farmacêutico e de autopeças, e em consultorias que prestam serviços a indústrias. O crescimento da indústria do petróleo deve contribuir para o aumento da demanda no setor petroquímico, sobretudo na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro, na costa de Santos, no litoral de São Paulo, e na Bahia. A indústria de açúcar e álcool – na qual o profissional tem foco na engenharia de processos e na otimização da produção – está com boas perspectivas de investimento, inclusive por parte de estrangeiros, para os próximos anos. Há planos de projetos nas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul, elevando a procura pelo bacharel. Em empresas das áreas de telecomunicações, eletrotécnica e de energia, principalmente as de geração de energia, como a Light, há vagas sobretudo nas regiões Sudeste e Sul.

O especialista na área de computação é bastante requisitado por sua versatilidade, que pode inseri-lo em qualquer setor industrial. O conhecimento da área de biomédicas também amplia a possibilidade de emprego, uma vez que os exames médicos exigem equipamentos de última geração, desenvolvidos pelo engenheiro industrial.
$ Salário médio inicial: R$ 2.500

O CURSO
Preste atenção antes mesmo de se inscrever no vestibular, pois o curso de Engenharia Industrial oferece as seguintes habilitações: mecânica, madereira e química. As disciplinas do ciclo básico (álgebra, física, química, cálculo e informática) concentram-se nos dois primeiros anos e são quase as mesmas em todas as habilitações. O curso dá boa base na área gerencial, com matérias como economia, administração, empreendedorismo e psicologia aplicada ao trabalho. As disciplinas profissionalizantes, ministradas a partir do terceiro ano, variam dependendo da habilitação escolhida. Cerca de metade da carga horária se dá em laboratório. O estágio e um trabalho de conclusão de curso são obrigatórios para tirar o diploma.

Duração média: cinco anos.

O QUE VOCÊ PODE FAZER
Controle de qualidade
Supervisionar o processo de produção para garantir a qualidade do produto.

Máquinas e equipamentos
Projetar e supervisionar a construção de fábricas. Instalar máquinas e equipamentos necessários à implantação de indústrias.

Processos industriais
Gerenciar as diversas etapas do processo de fabricação, controlando o funcionamento das máquinas, os turnos de trabalho e a qualidade e o fluxo das matérias-primas.

Planejamento e controle da produção
Garantir a rentabilidade do processo produtivo, definindo os recursos que serão usados na fabricação, como máquinas, mão-de-obra, processos e softwares específicos.

_EDITO_COMEFROMCursos Preparatórios Para Concursos : http://capecurso.com.br/site/modules/edito/content.php?id=41