Engenharia de Horticultura

São os conhecimentos usados no cultivo de plantas medicinais e ornamentais, na silvicultura e na produção de hortifrutigranjeiros. Esse profissional aplica tecnologia de ponta no cultivo de frutas, verduras, legumes, plantas ornamentais, medicinais e aromáticas ou que servem como condimentos.

Suas funções são semelhantes às do agrônomo, mas voltadas especificamente para produtos cultivados em hortas e pomares. Ele cuida das diversas fases dessas lavouras, do plantio à comercialização da safra, racionalizando o emprego de equipamentos, mão-de-obra e insumos. Pode trabalhar na extensão rural, em indústrias de alimentos, em empresas agrícolas e de refl orestamento e com pesquisa e ensino.

MERCADO DE TRABALHO
O mercado do engenheiro de horticultura cresce no país, que necessita de especialistas na área. As maiores empregadoras são as empresas produtoras de frutas e hortaliças, muitas delas voltadas para o mercado internacional, que precisam de quem cuide do planejamento da produção, do manejo das plantas e da verificação da qualidade.

As multinacionais do setor agroquímico também são boas empregadoras, sobretudo do profissional especializado para dar assistência técnica de qualidade e garantir melhores vendas a esses produtos. Nesse caso, o engenheiro pode disputar vagas de gerência. Na área de pós-colheita e exportação, o bacharel é cada vez mais requisitado e bem pago. Os produtores de maçã de Fraiburgo, Caçador e São Joaquim, em Santa Catarina, e Vacaria, no Rio Grande do Sul, e os que produzem frutas de clima temperado como caqui, pêssego e ameixa, em São Paulo e Minas Gerais, oferecem oportunidades.

Outro ramo importante é o da produção de frutas subtropicais, que coloca o Brasil em destaque mundial. A produção de hortaliças, que teve grande aumento de consumo na última década, é promissora no Brasil inteiro. Os concursos para essa área geralmente são oferecidos pelas empresas de assistência técnica e pesquisa agrícola, como a Embrapa. Um setor público em expansão é o das prefeituras municipais, que precisam desse profissional para cuidar de projetos de hortas, pomares e produção de frutas e hortaliças. Apesar de a maioria dos profissionais trabalhar como contratado por empresas, cooperativas e grandes fazendas, muitos se dão bem atuando como prestadores de serviço.
$ Salário médio inicial: R$ 2.300

O CURSO
Os dois primeiros anos são voltados para a formação básica. Nessa fase, o currículo apresenta muita matemática, química, física, estatística e informática. Depois entram as disciplinas profissionalizantes, como fruticultura, olericultura (cultivo de legumes), hidráulica, irrigação e drenagem. Há matérias como fisiologia vegetal, fitopatologia, manejo e conservação de solos. O curso também inclui estudos na área de silvicultura (ciência dedicada ao reflorestamento), plantas medicinais e aromáticas, paisagismo e jardinagem. O estágio, antes do fim do curso, é obrigatório.

Duração média: cinco anos.

O QUE VOCÊ PODE FAZER
Fruticultura
Gerenciar a produção, o transporte, o manuseio e o armazenamento de frutas.

Hortaliças
Planejar o plantio e a colheita de hortaliças, definindo e aplicando técnicas de conservação e adubação do solo e fazendo o controle de doenças e pragas.

Plantas medicinais
Elaborar projetos para a plantação e a comercialização de plantas medicinais. Pesquisar remédios fitoterápicos.

Plantas ornamentais
Projetar o cultivo e a comercialização de flores e plantas ornamentais, definindo a preparação do terreno, selecionando sementes e determinando como cada espécie deve ser produzida.

Silvicultura
Trabalhar em projetos de reflorestamento e exploração da madeira, buscando preservar a fertilidade do solo e os recursos naturais.

_EDITO_COMEFROMCursos Preparatórios Para Concursos : http://capecurso.com.br/site/modules/edito/content.php?id=29