Engenharia Aeronáutica

É o ramo da engenharia que se ocupa do projeto e da manutenção de aeronaves e do gerenciamento de atividades aeroespaciais. O engenheiro aeronáutico envolve-se no projeto e na construção de todos os tipos de aeronave, como aviões, helicópteros, foguetes e satélites. Esse profi ssional é fundamental para a segurança de qualquer vôo. É ele o responsável pelo processo de manutenção, pela realização de reparos e pelas inspeções periódicas da estrutura e dos equipamentos, como asas, motores e fuselagem. Cuida também dos sensores e instrumentos de controle. Além de fabricar aviões, pode gerenciar obras e serviços ligados à infra-estrutura aeronáutica, como a construção de aeroportos, o planejamento de linhas e o gerenciamento de tráfego aéreo.

MERCADO DE TRABALHO
Os formados na área raramente ficam sem emprego. O maior número de vagas é oferecido pela Embraer. A empresa também promove cursos de capacitação da mão-de-obra em parceria com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Com sede em São José dos Campos (SP), a Embraer favoreceu a criação de um conglomerado de indústrias nacionais e internacionais que dão suporte à sua produção, tornando a região o maior pólo empregador do país. Até no exterior há procura por engenheiros graduados no Brasil. A própria Embraer fornece serviços de manutenção para suas aeronaves nos Estados Unidos e na Europa. A busca pelo profissional tende a crescer nos próximos anos por causa dos investimentos que o governo brasileiro planeja fazer na infra-estrutura aeronáutica nacional, voltados à modernização de aeroportos e dos órgãos de controle de tráfego aéreo. A grande frota de helicópteros de São Paulo, uma das maiores do mundo, também abre vagas para o profissional, que fica encarregado, sobretudo, da manutenção de aeronaves e desenvolvimento de novos projetos. Há vagas ainda nas indústrias espacial e de defesa.
$ Salário médio inicial: R$ 2.500

O CURSO
Esse é um dos vestibulares mais concorridos do país. Os dois anos de formação básica trazem bastante física, química, matemática e computação. A partir do terceiro ano começam as matérias tecnológicas, como eletrônica e dinâmica de sistemas de controle, além das específicas. Em aerodinâmica, o aluno estuda dinâmica de gases e fluidos. Em estruturas e materiais, conhece resistência de materiais, cálculo e dinâmica estrutural. E, em mecânica de vôo, aprende dinâmica do vôo, desempenho e estabilidade e controle. Em algumas escolas, o aluno opta por uma área de especialização, no terceiro ano. No fim do curso é obrigatório apresentar um trabalho de conclusão.

Duração média: cinco anos.
Outro nome: Eng. Aeroespacial.

O QUE VOCÊ PODE FAZER
Coordenação de tráfego aéreo
Orientar o deslocamento de aeronaves, auxiliando nas operações de decolagem e pouso nos aeroportos e aumentando a segurança dos vôos.

Engenharia espacial
Projetar satélites e foguetes, defi nindo os dados técnicos necessários a sua construção, a seu lançamento e a sua operação.

Manutenção
Coordenar a realização de reparos, manutenção preventiva e inspeções periódicas das estruturas, dos sistemas e equipamentos de aeronaves.

Projeto
Desenhar a estrutura e os componentes de aeronaves, definindo os materiais e os processos empregados na produção e realizando ensaios e testes antes da fabricação em escala industrial.

Sistemas
Projetar, construir, testar e instalar motores, instrumentos de controle e sensores em aeronaves. Definir as especificações dos mecanismos que controlam o trem de pouso, a alimentação de combustível e a pressurização da cabine, entre outros.



Leia mais • O que esperar do curso, da carreira e do mercado de trabalho de engenharia • Formação clássica ou superespecialização?

_EDITO_COMEFROMCursos Preparatórios Para Concursos : http://capecurso.com.br/site/modules/edito/content.php?id=17