Economia Doméstica

Bacharelado

É a utilização de técnicas e conhecimentos para melhorar a qualidade de vida de indivíduos e de comunidades. O economista doméstico planeja, implanta e supervisiona programas de desenvolvimento social nas áreas de alimentação, direitos do consumidor, economia familiar, habitação, saúde e vestuário. Avalia produtos lançados no mercado e elabora programas de esclarecimento ao consumidor quanto a seu emprego no lar. Desenvolve e ministra cursos para comunidades, ensinando noções de higiene, economia e cozinha, a fim de evitar o desperdício de alimentos e melhorar a nutrição de grupos de baixa renda. Em empresas e indústrias, gerencia restaurantes coletivos e organiza espaços de convivência para os funcionários. A crescente busca da ética nas empresas valoriza esse profissional, que tem de estar sempre atento às necessidades básicas do ser humano e preocupado com o desenvolvimento social.

MERCADO DE TRABALHO
Com um mercado diversificado e em franco crescimento, o economista doméstico encontra boas ofertas de trabalho no gerenciamento e no controle de qualidade de restaurantes, cozinhas industriais, supermercados e empresas de serviço de alimentação. É ele quem conduz o preparo e a higiene do alimento e fiscaliza a qualidade final dos produtos. Também atua no controle das receitas, despesas, investimentos e empréstimos. Encontra vagas, ainda, em áreas ligadas ao vestuário, gerenciando o processo de produção de roupas em indústrias de confecção e administrando o serviço de higienização das mesmas em lavanderias de hospitais e hotéis. O economista doméstico é requisitado ainda por cooperativas, onde trabalha como consultor de investimentos. Em menor escala, encontra emprego em ONGs para atuar em educação do consumidor, planejamento de renda familiar, comunidades carentes e desenvolvimento humano. Cresce também a participação desse profissional em programas de agricultura familiar voltados para as mulheres, como no Movimento dos Sem Terra. Na área pública, existem vagas em secretarias de Saúde, prefeituras e creches, mas para conseguir um posto é preciso fazer concurso. Os empregadores concentram-se principalmente nas regiões Sudeste (Minas Gerais e Rio de Janeiro) e Nordeste (Ceará e Pernambuco), porém de forma geral, há vagas em todo o país.
$ Salário médio inicial: R$ 1.500

O CURSO
O currículo mescla disciplinas das áreas biológicas, exatas e humanas com aulas de química, biologia, matemática e estatística. A partir do segundo ano, o aluno tem matérias específicas, como economia familiar, habitação, vestuário e higiene. O estágio é obrigatório. Importante: quanto maior for o número de horas de prática profissional, melhores serão as chances de contratação do recém-formado.
Duração média: quatro anos.

O QUE VOCÊ PODE FAZER
Alimentos
Participar de equipes de desenvolvimento de produtos alimentícios, definindo métodos de manipulação, armazenamento e conservação, conferindo critérios nutritivos e de higiene, tempo de validade e peso. Planejar e organizar a preparação de cardápios nutritivos, balanceados e baratos.

Atendimento infantil
Implantar e promover em creches e escolas programas voltados para o desenvolvimento da criança.

Controle de qualidade
Avaliar produtos antes e depois do lançamento pelas indústrias.

Desenvolvimento rural e urbano
Esclarecer famílias e comunidades sobre questões referentes a alimentação, habitação, higiene, vestuário e saúde.

Educação do consumidor
Orientar a compra de bens e serviços, segundo o orçamento e as necessidades do consumidor.

Vestuário
Programar, implantar e acompanhar os processos de corte, modelagem e lavagem de roupas, zelando pelo melhor aproveitamento e pela boa conservação dos tecidos em confecções, hospitais e grandes lavanderias.

_EDITO_COMEFROMCursos Preparatórios Para Concursos : http://capecurso.com.br/site/modules/edito/content.php?id=154