INSS segue nos preparativos para o concurso

O INSS segue preparando o concurso para os cargos de técnico e analista do seguro social. No momento, a autarquia estuda a distribuição das 950 vagas pelo país e prepara o projeto básico, que será enviado às candidatas a organizarem a seleção. O próximo passo, conforme informações do instituto, será a definição da banca, por licitação ou dispensa. A autarquia já possui um cronograma interno, e chegou a revelar que o edital sairá antes de 29 de dezembro, prazo estipulado pela portaria de autorização do Ministério do Planejamento.
As datas fixadas internamente pelo INSS não foram reveladas, com a desculpa de que são alteradas constantemente. No entanto, o que deve animar os interessados é que em breve o edital sairá. Das 950 vagas autorizadas, 800 são de técnico do seguro social, para quem tem o nível médio, e 150 para analista do seguro social, destinado a graduados em Serviço Social. Espera-se que o INSS solicite o adicional de 50%, assim como fez nos últimos concursos, havendo contratações extras.
Assim que ingressa no instituto, o técnico tem remuneração de R$4.614,87, somando R$639,18 de vencimento básico, R$1.022,69 de gratificação de atividade executiva (GAE), R$2.580 de gratificação de desempenho de atividade do seguro social (Gdass/80%) e auxílio-alimentação de R$373. Após seis meses de trabalho, o rendimento passa para até R$5.259,87, já que, além dos outros valores, a GDASS sobe para até R$3.225 (100%).
Os analistas, por sua vez, ingressam recebendo remuneração de R$6.832,89, somando vencimento de R$890,42, mais R$1.424,67 de GAE e R$4.144,80 de Gdass (80%) e o auxílio-alimentação. Após seis meses de trabalho, porém, a remuneração sobe para até R$7.869,09, já que, além dos outros valores, a Gdass pode chegar a R$5.181 (100%). O regime de contratação é o estatutário, com estabilidade.
Concurso anterior – O último concurso do INSS serve de base para quem sonha com uma vaga. Para técnico, a última seleção ocorreu em 2011, quando os candidatos foram avaliados por meio de 60 questões objetivas, sendo 20 de Conhecimentos Gerais (Português, Ética no Serviço Público, Noções de Informática, Noções de Direito Administrativo, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Previdenciário) e 40 de Conhecimentos Específicos.
Já para analistas, o último concurso foi em 2013, mas para a área de Serviço Social, em 2008. Na ocasião, também houve 60 questões objetivas, sobre Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Legislação Previdenciária, Legislação da Assistência Social e Conhecimentos Específicos. O INSS contrata pelo regime estatutário, com estabilidade.
Possibilidade de mais contratações é atrativo
A perspectiva é que o INSS faça muitas nomeações extras, tendo em vista os últimos concursos da autarquia e as necessidades de pessoal. Para isso, o instituto terá que solicitar ao Ministério do Planejamento o adicional de 50% das vagas, o que deverá ocorrer por conta das carências e do número de vagas autorizadas reduzido (950), se comparado ao solicitado (4.730).
Em 2011, quando ocorreu o último concurso de técnico e perito, houve 5.020 convocações, de 6.881 aprovados, ou seja, 133% além da oferta prevista em edital. Desse total, cerca de 90% das contratações (em torno de 4.500) ocorreram para o cargo de técnico. Em 2008, quando foram oferecidas 1.500 vagas somente para técnico, 2.100 aprovados foram empossados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *