Edital dos Correios pode sair somente após acordo coletivo

Passado quase um mês da previsão inicial de publicação do edital do novo concurso, os Correios ainda não divulgaram uma nova data provável de abertura da seleção. E uma suposta explicação para isso está na negociação do acordo coletivo de trabalho dos funcionários da empresa. Segundo o presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores dos Correios (Findect), José Aparecido Gandara, entre as propostas apresentadas pela estatal está uma alteração no plano de saúde dos funcionários, que deixaria de ser por coparticipação para passar a ser por mensalidade, o que tem sido rejeitado pela maior parte da categoria. #vaiterconcurso
Gandara chegou a afirmar que, extraoficialmente, a empresa chegaria a estar condicionando a divulgação do edital do concurso, uma das reivindicações da categoria, à aceitação do conjunto de proposições feitas aos trabalhadores. Os Correios negaram a acusação. No entanto, parece pouco provável que a empresa vá optar por divulgar um edital contendo informações que deverão ser modificados ao fim das negociações. Nesta sexta-feira, dia 25, uma nova audiência de conciliação será realizada no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, que media a negociação. Em diversas partes do país, a categoria prossegue em greve, pelo menos até a próxima segunda-feira, dia 28, quando novas assembleias serão realizadas. Oficialmente, os Correios informam que será possível precisar a data de divulgação do edital após a escolha da organizadora, que está sendo finalizada. Entretanto, não há previsão de conclusão desse processo.
Concurso – A seleção será para cerca de 2 mil vagas e formação de cadastro de reserva no cargo de agente de Correios, de nível médio, nas atividades de carteiro e operador de triagem e transbordo, com ganhos iniciais de pelo menos R$2.592,46 e R$2.255,96, respectivamente. Esses valores já incluem benefícios e adicionais e que poderão passar para R$2.792,46 e R$2.455,96, respectivamente, em função do acordo coletivo.
No Rio de Janeiro, estão previstas 144 vagas, mais o cadastro, apenas para carteiro, para atuação na capital, Angra dos Reis, Cabo Frio, Macaé e Nova Friburgo. As demais chances serão para São Paulo, Minas Gerais, Amazonas, Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além do Distrito Federal. A exemplo do último concurso, de 2011, por meio do qual 20 mil aprovados foram contratados, apesar da oferta inicial de 7 mil vagas nos cargos de nível médio, mais aprovados serão chamados ao longo da validade da nova seleção, de acordo com o presidente da estatal, Wagner Pinheiro. O total de convocações no concurso passado foi ainda maior: 40 mil.
O concurso compreenderá provas objetivas, com 50 questões sobre Língua Portuguesa, Matemática e Conhecimentos Gerais; teste de esforço físico – que em 2011 foi composto pelos testes de barra fixa, corrida de 12 minutos e dinamometria (força muscular); e exame médico admissional, para os convocados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *