Depois de informar em primeira mão, no último dia 13, pelo seu perfil no Twitter, a oferta de 2.500 vagas (2 mil para técnico e 500 para perito médico) no concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e adiantar que novas informações também viriam pelas mensagens na rede social, o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, silenciou-se quando o assunto é a realização da seleção, deixando assim muitos de seus seguidores e futuros candidatos ansiosos por notícias. O edital está programado para ser divulgado até o fim de setembro.

Ao longo da última quarta-feira, dia 24, ele apenas retwittou um post, com link para o site da Previdência Social, onde consta uma nota da Assessoria de Imprensa do órgão, publicada no último dia 16, acerca do concurso. Embora informe que a preparação da seleção está em curso, a assessoria ainda não revelou quando será publicada a portaria de autorização, no Diário Oficial da União.

O passo seguinte será a escolha da organizadora. Como o edital está previsto para setembro, são grandes as chances de o INSS já está em negociação com uma entidade. Fontes confirmaram a informação, mas a Assessoria de Imprensa nega – embora já tenha adiantado que a promotora da seleção será definida pela modalidade de dispensa de licitação, para agilizar o processo.

Requistos e vencimentos - Para se candidatar às vagas de técnico é exigido o nível médio (antigo 2º grau). O diploma somente será exigido na ocasião da posse. Os rendimentos iniciais são de R$2.980. Haverá, ainda, uma gratificação de desempenho, que pode elevar a remuneração a R$3.280.

Já para o cargo de perito médico, o requisito é graduação em Medicina e inscrição no Conselho Regional da classe. Os rendimentos iniciais são de R$4.149,89, podendo chegar a R$8.849,89, por conta da gratificação de desempenho.

A seleção destina-se ao preenchimento de vagas que surgirão nas novas agências do Plano de Expansão da Rede de Atendimento (PEX) e para substituir os servidores remanejados para as unidades que estão sendo inauguradas. O plano prevê a implantação de 720 novas agências da Previdência Social em cidades com mais de 20 mil habitantes que não contam com unidades fixas prestando todos os serviços previdenciários. Até o momento, 71 unidades já foram inauguradas. A previsão é de que até o final de 2014, as outras 649 agências sejam entregues à população.

O INSS havia solicitado o preenchimento de 10 mil vagas escalonadas, até 2014, sendo 8 mil para o cargo de técnico e 2 mil para o de analista – que acabou não sendo contemplado. Apesar disso, foi concedida, ainda informalmente, a contratação de 500 peritos médicos para o desenvolvimento da perícia nas unidades do PEX. Em julho, pelo seu perfil no twitter, o ministro Garibaldi anunciou que havia conseguido da presidente Dilma Rousseff, em audiência com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, a autorização para a realização da seleção.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...