PMERJ

Concurso de soldado da PMERJ

Em entrevista recente, o deputado estadual Wagner Montes (PSD) falou a respeito da necessidade de celeridade no concurso para soldado da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PM-RJ). Aguardada com ansiedade pelos que buscam uma vaga na área de Segurança Pública, a abertura da seleção também é reivindicada por outros parlamentares, que ressaltam a importância da ampliação do efetivo. Dentre eles, o deputado estadual Paulo Ramos (PSOL), que afirma que a carência de policiais no Estado do Rio é uma realidade e que, portanto, torna-se urgente a realização de um novo concurso.

“Eu sempre defendo o concurso público, e a ampliação do efetivo da Polícia Militar é uma necessidade urgente.Não considerando os eventos, mas considerando o esvaziamento do policiamento ostensivo em diversas regiões. Quando a política pública concentra efetivos nas Unidades de Polícia Pacificadoras, desfavorece outras áreas. Temos regiões inteiras reclamando da falta de policiamento ostensivo e do crescimento da criminalidade. Um novo concurso é importante para recuperar o efetivo e colocá-lo nas regiões que estão sendo abandonadas. A população está reivindicando, então é uma iniciativa correta. Haverá uma procura muito grande. Mas, acima de tudo, que sejam melhoradas também as condições dos policiais, para que a procura seja também mais qualificada.”

O deputado Paulo Ramos comentou também a atual situação das candidatas da última seleção. Ainda restam 6.500 mulheres aprovadas que estão aguardando a convocação para outras etapas da seleção, entretanto, nenhuma foi chamada. “Eu penso que o concurso deve ser feito de maneira proporcional. Não podemos simplesmente voltar as costas para a presença das mulheres. Até porque as mulheres vêm desempenhando de forma exitosa tarefas operacionais, antes desempenhadas só pelos homens. O novo concurso é muito bem-vindo e deve observar esses critérios”, ressalta.

O deputado estadual Jorge Moreira Theodoro (PMDB) salientou que a demanda de trabalho deve ser atendida com o acréscimo de servidores. E afirma que o déficit de policiais é visível em diversos batalhões.
“O concurso é uma iniciativa muito boa. Nós vemos um déficit da função pública em todos os departamentos e secretarias. A área de Segurança é superimportante. Se analisarmos, em todos os batalhões do Estado do Rio de Janeiro há carência de policiais. No investimento do governo do estado com implantação de UPPs e um sistema novo de segurança, se faz necessário um concurso. Não só esse como mais outros. Nós esperamos, sobretudo a Baixada Fluminense, que esse concurso aconteça o mais breve possível, para que esses batalhões possam receber o contingente suficiente para garantir a segurança de toda a população do estado.”

O deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) ressaltou que a área de Segurança precisa fortalecer os seus quadros. Além do aumento de servidores, a valorização do profissional é de suma importância. “Eu sou um defensor do concurso público, porque eu não gosto do processo de terceirização e de precarização do trabalho do funcionário público como um todo. Na área de Segurança, é óbvio que nós precisamos do fortalecimento dos quadros. A polícia tem uma demanda muito grande, mas um concurso público tem que ser acompanhado pela qualidade da formação. Todas as polícias do mundo que avançaram em relação à qualidade avançaram aproximando a realidade do policial com o morador que ele tem que proteger, desempenhando uma lógica não militar, mas de cultura de direitos e melhorando a remuneração. Então, o concurso público precisa e deve vir acompanhado de melhorias.”

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...