INSS

Pedido será feito em breve

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informou, por meio de  sua Presidência, que está otimista quanto à autorização do concurso para técnico, analista e perito. Segundo a autarquia, há um bom diálogo com o Ministério do Planejamento, que sabe da sua grande necessidade de pessoal. Além disso, a intervenção do Tribunal de Contas da União (TCU), que por meio de auditoria recomendou a realização do certame, é uma boa influência, e deverá acelerar o processo. A expectativa é que a seleção seja autorizada ainda este ano, para que o concurso ocorra em 2015. O pedido, porém, encontra-se desde abril no Departamento de Modelos Organizacionais e Força de Trabalho dos Setores Social e de Desenvolvimento Econômico Produtivo (Desep/Segep), do Planejamento.
A solicitação é de 4.730 vagas, sendo 2 mil de técnico do seguro social, 1.150 de perito médico e 1.580 de analista do seguro social. A causa desse elevado número é a necessidade de pessoal do instituto, que é imensa. No período entre 2010 e abril de 2013 havia carência de 5.054 servidores, sendo 3.253 somente na carreira de técnico do seguro social, além de 10 mil servidores podendo se aposentar. Segundo a auditoria do TCU há risco do INSS entrar em colapso, caso não realize o concurso. O cargo de técnico exige o nível médio e tem remuneração de R$4.400,87, já incluindo auxílio-alimentação de R$373 e gratificação de atividade executiva e de desempenho de atividades do Seguro Social. A função de perito médico, por sua vez, requer graduação em Medicina e inscrição no conselho regional da categoria. O rendimento é de R$10.056,80, incluindo a gratificação de desempenho de atividade de perícia médica previdenciária. Já para concorrer às vagas de analista, que proporciona rendimento de R$7.147,12, incluindo o auxílio-alimentação, será necessário curso superior específico, cujas áreas contempladas ainda não foram informadas.
Últimos concursos - Em 2011 o INSS realizou concurso para 1.500 vagas de técnico e 375 de médico perito, sob organização da Fundação Carlos Chagas (FFC). A prova objetiva foi composta por 60 questões para os técnicos, sendo 20 de Conhecimentos Gerais (Ética no Serviço Público, Regime Jurídico Único, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Noções de Informática) e 40 sobre Conhecimentos Específicos. Já os peritos responderam a 80 perguntas, sendo 30 sobre Conhecimentos Básicos (Português, Ética no Serviço Público, Noções de Direito Constitucional e Noções de Direito Administrativo) e 50 sobre Conhecimentos Específicos. O último concurso para analista do seguro social ocorreu em 2013, sob comando da FunRio. Na ocasião, os candidatos foram avaliados por meio de 70 questões objetivas, versando sobre diferentes disciplinas de acordo com a área pretendida. Entre os assuntos em comum estavam Língua Portuguesa, Ética no Serviço Público, Noções de Informática, Noções de Administração ou Noções de Direito Administrativo e Conhecimentos Específicos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...