PMERJ

Concurso de soldado da PMERJ

O deputado estadual Wagner Montes (PSD) continua no aguardo das respostas de um ofício encaminhado no último dia 7, ao comandante-geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PM-RJ), coronel José Luís Castro Menezes. O intuito é obter informações sobre a demora na divulgação do cronograma do novo concurso para 6 mil vagas de soldado (cujo edital já foi divulgado), além da convocação dos aprovados da última seleção.

O parlamentar acredita que o comandante da PM responda às perguntas do documento em curto espaço de tempo, mas caso isso não aconteça, ele encaminhará um outro ofício ao coronel José Luís Castro Menezes. Apesar da evidente necessidade de novos policiais militares nas ruas, principalmente em virtude do aumento dos índices de violência no estado, as inscrições do concurso não serão abertas por enquanto. Procurados pela FOLHA DIRIGIDA, o Centro de Recrutamento e Seleção de Praças e a Assessoria de Imprensa da corporação informaram que não há previsão para divulgação do cronograma.
De acordo com o edital do concurso, para concorrer ao cargo de soldado é preciso ter o nível médio ou concluí-lo até a data prevista para a pesquisa social. Além de possuir carteira de habilitação, no mínimo na categoria “B”. A comprovação desses requisitos ocorrerá na fase de entrega dos documentos.  Também são requisitos a altura mínima de 1,60m, para mulheres, e de 1,65m, para homens, além de idade entre 18 (na matrícula) e 30 anos (até o fim do período de inscrição). O salário é de R$2.382,89, porém a remuneração inicial pode ultrapassar R$5 mil, pois são pagas gratificações a quem faz curso de qualificação (R$350) e trabalha em Unidade de Polícia Pacificadora (R$750). Os soldados que se voluntariam para trabalhar na folga, no sistema RAS (Regime Adicional de Serviço), recebem R$150 por oito horas/dia e R$225 por 12 horas/dia. São permitidos até oito RAS por mês. As inscrições serão realizadas no site da Exatus, em período a ser definido. A taxa será de R$100, e a isenção poderá ser solicitada pelos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e integrantes de família de baixa renda.
O concurso constará de sete etapas, com a organizadora sendo responsável pelos exames intelectual (prova objetiva e redação), médico e psicológico. A prova objetiva será composta por 40 questões, distribuídas pelas disciplinas de Português (dez), História, Geografia, Sociologia, Informática, Legislação de Trânsito e Direitos Humanos (com cinco questões cada). Também será aplicada uma Redação, que deverá ter entre 20 e 30 linhas. As demais fases (exames antropométrico, físico, toxicológico e investigação social e documental) ficarão a cargo da corporação.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...