18/12/2012

O edital do aguardado concurso para soldado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, previsto para ser publicado em janeiro, sofrerá um pequeno atraso. O chefe do Centro de Recrutamento de Seleção de Praças (CRSP) da PM-RJ, tenente-coronel Roberto Vianna, informou na última segunda, dia 17 dedezembro, que a Diretoria Geral de Pessoal da corporação solicitou que seja feita uma reavaliação dos números de todos os concursos programados para 2013. Além das 6 mil vagas para soldado, estão programadas mais 690 para cabo auxiliar de saúde, 135 para sargento músico, 80 para oficial de saúde e 60 para oficial combatente.

Segundo Roberto Vianna, o estudo que apontava a necessidade de abertura de concursos para 6.965 vagas em diversos cargos foi elaborado em maio e, por isso, já está defasado. “Vamos avaliar se o quantitativo é ou não suficiente. Em virtude disso, é possível que ocorra alguma alteração da oferta dos concursos, que pode ser para mais ou para menos”, destacou.

O chefe do CRSP, no entanto, destacou que este novo estudo deverá ser concluído muito em breve, já que pretende encaminhar ainda em janeiro os novos pedidos dos concursos para autorização da Secretaria Estadual de Planejamento (Seplag). “Apesar dessa formalidade, a lei orçamentária enviada para aprovação da Alerj já contemplava o ingresso de novos servidores para a PM-RJ. Por isso, acredito que os concursos deverão ser autorizados brevemente”, destacou.

Em virtude dessas mudanças, o tenente-coronel Roberto Vianna prevê que o edital do concurso para soldado, que estava previsto para janeiro, deverá ser liberado até março. “As inscrições, que começariam em fevereiro, vão sofrer também um atraso, assimo como as provas, que ocorreriam em julho. No entanto, após a definição da oferta das vagas, iremos preparar o edital de licitação para a escolha da organizadora”, destacou o chefe do CRSP, informando ainda que deverá ser escolhida apenas uma instituição para organizar todos os concursos previstos.

O cargo de soldado exige nível médio e carteira de habilitação, no mínimo na categoria “B”. Para as vagas de cabo auxiliar de saúde o requisito é nível médio/técnico completo. Já para oficial combatente, pede-se nível médio. No caso de oficial de saúde, é preciso ter feito curso superior, e para sargento músico, o nível médio. Além da escolaridade exigida, para todas as funções os candidatos devem ter idade entre 18 e 30 anos, exceto os médicos, cujo limite é 35 anos.

“Aqueles que passarem no concurso público receberão assistência médica hospitalar, incluindo os dependentes, alimentação, fardamento, promoção, pensão policial militar, transferência a pedido para a reserva remunerada, férias, afastamento temporário e licenças, porte de armas e Regime Adicional de Serviço”, explicou o tenente-coronel. A corporação planeja o reforço no efetivo considerando, principalmente, a programação de instalação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), assim como os megaeventos internacionais, programados até 2016.

Obs:
1 - As notícias sobre concursos apresentadas neste blog são meramente informativas aos usuários da internet, não significando com isso que estamos ministrando todos os cursos preparatórios vinculados a estas notícias. Para saber informações sobre os cursos preparatórios ministrados acesse TURMAS PREPARATÓRIAS no nosso portal.

2 - Informamos que o curso preparatório Cape não possui qualquer tipo de vínculo com colégios, instituições públicas ou militares, não fornecendo qualquer tipo de informação relativa ao concurso acima para alunos ou responsáveis que não estejam matriculados no curso preparatório.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...