Concurso do INSS

Concurso do INSS

Das 4.730 vagas solicitadas oficialmente, no pedido que segue em análise no Ministério do Planejamento, 2 mil são para técnico do seguro social, de nível médio, 1.580 de analista do seguro social, de nível superior, e 1.150 de perito médico, para graduados em Medicina.

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, disse este mês que, feito o contingenciamento orçamentário, a pasta começaria a autorizar as nomeações e, posteriormente, os concursos. Uma das seleções que geram mais expectativa é a do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), pelo fato de a autarquia estar em situação delicada de pessoal, cenário atestado pelo Tribunal de Contas da União (TCU). E o que Nelson Barbosa anunciou começou a acontecer. As nomeações já estão sendo liberadas, a exemplo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que na última terça-feira, dia 9, teve o aval para nomear 130 excedentes do concurso de 2014.
Internamente, o Planejamento avalia a seleção do INSS como prioritária, conforme o próprio ministro Nelson Barbosa revelou. A pasta tem sido pressionada a dar o aval, mas é obrigada a colocar em uma balança a questão social e o ajuste fiscal. No entanto, o desejo do Planejamento, embora não divulgado oficialmente, é dar o aval para o INSS ainda este ano. Deputados federais pressionam para isso. Chico Alencar (Psol-RJ) e Simone Morgado (PMDB-PA) se sensibilizaram com a questão e enviaram ofícios ao Planejamento, solicitando prioridade e o aval imediato. Chico Alencar alega que disso depende o prosseguimento da redução da desigualdade social no país. O documento tem as assinaturas de outros 21 parlamentares. Simone Morgado preocupa-se com o seguro defeso dos pescadores no Pará, que começará em novembro, sem que haja servidores para os atendimentos. Ainda não houve resposta.
Além da Câmara dos Deputados, as entidades sindicais também pressionam o Ministério do Planejamento a dar o aval para o instituto. Movimentos ligados à Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps) aprovaram indicativo de greve para o dia 7 de julho, e a Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social (Anasps) apoiou o movimento. A greve, segundo a Fenasps, é resultado da falta de negociação e da demora na autorização do concurso e de outras reivindicações.

- See more at: http://capeconcursos.com.br/#sthash.POOTcE56.dpuf

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...