Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vagas deverão ser preenchidas

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) tem tradição de chamar muitos aprovados em seus concursos. E, ao que tudo indica, a possibilidade de isso acontecer na próxima seleção, cujos preparativos já estão em andamento, é muito grande. Segundo dados do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (Sind-Justiça), o TJ-RJ possui uma lacuna de 2.100 vagas para serem preenchidas, sendo 393 para a função de técnico judiciário (nível médio) e 1.707 de analista judiciário (nível superior). No entanto, segundo o coordenador-geral do Sind-Justiça, Alzimar Andrade, a necessidade de pessoal acaba sendo superior a 10 mil servidores. “Há 10 mil não concursados de toda espécie, sendo 5 mil estagiários e 5 mil comissionados e terceirizados. A carência de servidores é gritante”, disse.
A informação passada pelo Sind-Justiça só reforça a expectativa de que muitas oportunidades poderão ser oferecidas no próximo concurso para a área de apoio do TJ-RJ, a fim de suprir as carências do mais eficiente tribunal do Brasil, segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No entanto, apesar de não haver informações oficiais da oferta de vagas, já se sabe que a presidente do TJ-RJ, desembargadora Leila Mariano, está de posse do levantamento das necessidades do tribunal, que já foi finalizado pelos setores competentes. Esse estudo apontará a oferta de vagas do novo concurso. Segundo a desembargadora, o edital sairá no segundo semestre, e que os preparativos da seleção estão bastante adiantados e a possibilidade de o documento ser publicado até o final de junho é grande.
Como ocorre rotineiramente, o TJ-RJ costuma especificar em edital uma oferta de vagas inferior as suas necessidades de pessoal, porém realiza um´número alto de contratações. No concurso de 2008, foram oferecidas 138 vagas, mas 2.707 aprovados foram chamados. Na seleção de 2012, para 284 vagas, foram realizada aé o momento 1.285 convocações (o prazo de validade para técnico judiciário e analista sem especialidade terminou no último dia 18, já para analista com especialidade vai até 6 de junho). As remunerações iniciais são de R$4.222,13 para técnico e R$6.498,26 para analista, já inclusos os R$704 de vale-refeição. Além da atrativa remuneração, a nomeação para o TJ-RJ proporciona a tão sonhada estabilidade empregatícia e benefícios como o auxílio-creche de R$874,75, para os que têm filho, enteado ou menor sob guarda, de seis meses a sete anos; auxílio–locomoção, de R$10,50 por dia; auxílio refeição/alimentação diária de R$32; e plano de saúde e dentário (Amil Blue IV).

Carência -
Para o coordenador-geral do Sind-Justiça, Alzimar Andrade, há carência de pessoal em todas as áreas do TJ-RJ. “A deficiência ocorre em todos os cargos. Há oficiais de justiça cumprindo 300 ou 400 mandados por mês, o que é um absurdo. Assistentes sociais e psicólogos precisam cobrir de oito a dez comarcas por falta de pessoal. Os técnicos processam como analistas e os estagiários trabalham pelos dois por causa da falta de servidores. É preciso convocar mais gente do concurso atual, que vence em junho e, imediatamente, deflagrar nova seleção para suprir as carências”, destacou.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...